.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

PROFESSORES - RESTOU O 15 DE OUTUBRO

Sempre é a mesma coisa, chega o dia dos professores e a lembrança que fica na maioria da população é daquela professorinha das séries iniciais. Essa lembrança decorre justamente pois nossos pais , só estudaram até a 4ª série. Ler, escrever, somar,subtrair, multiplicar e dividir "tava mais do que bom" para essa geração. A maioria dos profissionais que atuavam nas escolas eram mulheres, principalmente freiras e esposas de profissionais liberais, do comerciante do bairro ou de algum político. Professora era a profissão escolhida pela maioria das meninas que queriam encontrar um bom marido e participar da alta sociedade. Escrevo isso só para lembrar que ao longo da história, as professoras nunca foram respeitadas por serem professoras, mas por serem " a professora tal é esposa de tal". Na década de 80 após a anistia política no Brasil, junto com a redemocratização, com o instituto do divórcio no país e o movimento feminista, a categoria começa a lutar por melhores salários. É justamente quando a professora decide viver sozinha sem o salário de um companheiro, que se percebe que o professorado era muito mal remunerado e por esse motivo praticamente todos os anos ocorrerem greves no país. Outro ponto a ser lembrado é a elitização da educação e da cultura brasileira, herança da corte portuguesa. Os jesuítas primeiros educadores do
país tinham a visão de apenas educar a elite luso-brasileira , domesticar os índios e de convencer os africanos que eram pecadores e por isso tinham que ser escravizados . Essa herança também é uma das causas do desprezo do brasileiro pela educação e um dos motivos do Brasil ser ridicularizado mundo afora. Sem esquecer que a própria televisão brasileira presta um desserviço a população ridicularizando os professores com personagens folclóricos. Ou alguém aí  já esqueceu do professor Raimundo sempre reclamando do baixo salário? Talvez a reflexão seja para os professores a única importância do 15 de outubro.

Nenhum comentário: