sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Quem sabe o prefeito Udo sendo governador a ponte do Adhemar Garcia seja inaugurada.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016


Todo final de ano é a mesma luta...falta dinheiro p'ra famosa filial do balé russo. Interessante que quem trouxe a bendita escola p'ra Joinville não se preocupou com isso enquanto esteve no poder. Que bom se houvesse a mesma preocupação com as escolas estaduais da cidade.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Só Matusalém conseguiria se aposentar com o novo fator previdenciário proposto pelos "técnicos" do governo federal.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Exemplo negativo no centro de Joinville

O abandono da escola Conselheiro Mafra no centro de Joinville é só um exemplo da falácia do discurso da classe política da cidade. Justamente o local que deveria abrigar jovens estudantes é o reduto onde desocupados se apoderaram para consumir drogas, se prostituírem e ainda se "esconderem" da Polícia. Baita exemplo negativo com a permissão(omissão) das autoridades constituídas.
O povo de Joinville precisa primeiramente reclamar do Hospital Infantil ali na ADR - Agência de Desenvolvimento Regional. Não precisa ir até Florianópolis. É a ADR que representa o governo do estado em Joinville.

PSICOLOGIA - EFEITOS DA MENTIRA



Não existe nada mais devastador para um relacionamento do que a perda da confiança. A pessoa que mente, acaba com as chances de o amor dar certo. E com isso a relação nunca mais será a mesma.

Quando a mentira entra no relacionamento, pode acabar de vez com a confiança que existia entre o casal. Quem mente passa a conviver com dois fantasmas: o da MENTIRA e o do MEDO de ser descoberto. Por mais que a gente acredite que não vai fazer mal contar uma mentirinha para o parceiro, uma coisa é certa: mentira tem pernas curtas e o mal feito nem pernas têm. E pior, não existe mentira positiva. Todas são negativas e têm poder suficiente para acabar com qualquer relacionamento, já que a base mais sólida das relações humanas é a confiança.

A pior coisa que existe é uma pessoa descobrir que foi enganada. Por isso, mesmo que a verdade seja dolorosa, é melhor optar por ela, Assuma seu erro o mais depressa possível. Diga que mentiu, porque assim sua chance de ser perdoado é maior. É mais fácil perdoar uma fraqueza momentânea do que uma mentira. Também é mais fácil perdoar o mentiroso que assume sua fraqueza, do que perdoá-lo quando sabemos da mentira através de outra pessoa, afinal ninguém gosta de ser enganado. O relacionamento deixa de ser saudável no momento em que a mentira atravessa a relação. A partir daí o mentiroso passa a conviver com dois fantasmas: o da mentira e o do medo de ser descoberto. Talvez por isso, muita gente passe a acreditar na própria mentira. É como se, assim, pudesse se defender. Entretanto, ao ser descoberto, “bater o pé e persistir na mentira só vai piorar a situação.

O efeito desastroso da mentira.

Mentir pode causar danos irreversíveis à relação, pois o amor saudável se baseia, principalmente, na confiança. Sem confiança, não há tranqüilidade e o amor não amadurece. Quando um parceiro perde a confiança no outro, o relacionamento acaba. A sensação de sentir-se traído provoca muita dor e rompe com a parceria amorosa. O mentiroso jamais é perdoado, e aquele que foi enganado passa a desconhecer o outro, a questionar quem ele é, verdadeiramente. Diante da descoberta da traição, a pessoa passa a acreditar que seu relacionamento todo foi uma grande mentira.

Veja o que a mentira pode causar:

• Decepção: pela constatação de o parceiro não era exatamente quem a gente pensava que fosse.

• Sentimento de fracasso: pelo erro de avaliação e de ter se apaixonado por alguém que não é confiável.

• Desconfiança: é impossível permanecer num relacionamento se a capacidade de continuar apostando na relação foi destruída pela mentira.

• Ressentimento: sentir-se desconsiderado, desrespeitado e traído provoca mágoa e raiva. O ressentimento é diretamente proporcional à expectativa que se tinha sobre o parceiro.

• Desrespeito: o parceiro enganado, insconscientemente, se vinga do mentiroso e o clima entre o casal pode tornar-se hostil e perigoso.

• Desinteresse: ao ser enganado, o parceiro interrompe o afeto que era dirigido ao outro. Passa a ver o mentiroso como alguém a ser evitado.

• Ruptura: o amor não resiste. Mesmo que o sexo seja maravilhoso, também passa a ser questionado como possível encenação.

domingo, 4 de dezembro de 2016

O improviso, o "jeitinho"...a irresponsabilidade do "deixa p'ra lá...ou do "nunca aconteceu nada até hoje" ceifou a vida de mais de 70 pessoas.

PODERIA TER EM JOINVILLE