.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Joinville lutou pela Estrada de Ferro

A Estrada de Ferro – Ramal São Francisco

A concessão para a construção de uma estrada de ferro integrando os três estados do sul do Brasil, a futura Estrada de Ferro São Paulo Rio Grande - EFSPRG; foi obtida pelo engenheiro Teixeira Soares, em novembro de 1889. Deveria ligar Itararé SP à Sta. Maria RS. Já na concessão original se previam dois ramais laterais, um para Guarapuava PR e outro que buscasse algum porto no estado de Santa Catarina a ser definido.
Em Santa Catarina, como primeiro ato do governo estadual republicano, foi sancionado o Decreto Nº 1, de 22 de janeiro de 1890, em que o também primeiro governador do Estado de Santa Catarina, Lauro Muller, concede o privilégio a Carlos G. da Costa Wigg, do Rio de Janeiro, para a construção de uma estrada de ferro que, partindo de Rio Negro, no Estado do Paraná, atravessaria a Serra Geral [SIC – é do Mar], passando por Joinville, em busca de um porto na baía de São Francisco, em local a ser determinado nos estudos preliminares. Esse projeto não evoluiu, por motivos políticos e administrativos diversos. Carlos da Costa Wigg era brasileiro, ligado à negócios na área mineral como sócio comanditário da primeira usina para produção de ferro gusa do Brasil, a Usina Esperança, em Itabira MG.
A nível federal só em 1901 foi concedida uma licença de construção de um ramal com traçado nestas condições, que hoje é conhecido como Ramal São Francisco. No ano 1903, sob comando do Dr. Francisco Leite Ribeiro, uma comissão de engenheiros e agrimensores iniciou o levantamento topográfico detalhado da linha. O primeiro estudo de traçado, cujo levantamento era do final do século XIX e que acompanhava o ato legal da licença de construção, não previa a passagem pela cidade de Joinville, o que mobilizou freneticamente todas as forças políticas locais junto aos governos estadual e federal para modificar isso. O novo estudo apresentado pela comissão liderada pelo Dr. Leite Ribeiro agora incluía Joinville no traçado. Em janeiro de 1905 iniciaram-se os serviços de terraplenagem entre São Francisco e Joinville onde grandes problemas técnicos de engenharia imediatamente se apresentaram, entre os quais o Canal do Linguado e o Banhado do Piraí-Piranga, próximo a Joinville em direção ao interior.

Fonte:www.sonarcom.com.br

Nenhum comentário: