.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

quarta-feira, 3 de junho de 2015

JOINVILLE E A PERPETUAÇÃO DO "GESTON"

Por enquanto a imprensa poderosa está quieta, pois ainda  depende do aval de seus "patrocinadores" para sobreviver. Mas existe aquele grupo de pessoas que está mais próximo ao poder e sabem de muita coisa que pode rolar até outubro de 2016. O fato novo é o agito dentro do PMDB. Com o falecimento do senador Luiz Henrique os comissionados que estavam confortavelmente protegidos agora estão temerosos. LHS era a "astuta raposa" e por enquanto não apareceu ninguém dentro do partido para substituí-lo. Joinville em matéria de obras está parada e as promessas da campanha de 2012 estão longe de serem cumpridas pela prefeitura. O atual prefeito está filiado ao PMDB, mas não depende do partido para administrar a cidade. Udo apesar dos pesares, tem a caneta na mão ( uma caneta quase sem tinta é a verdade). Obras que é bom a prefeitura não realiza. Mas cargos, muitos cargos, o executivo tem para barganhar e calar os potenciais opositores, leia-se PSDB - PP e PSD (O PT virou patinho feio). O tucanato pode novamente conquistar a prefeitura de Joinville. O que atrapalha é que os vereadores do PSDB tem indicações dentro do atual governo, o que deixa o partido dividido , enfraquecido e desacreditado. Os vereadores tucanos se utilizam do velho discurso que o que é bom para cidade eles aprovam. Talvez apostem no esquecimento do eleitorado ( o que não é impossível acontecer). O PSD com o escândalo das diárias da Assembleia Legislativa também perde ponto. Por enquanto o deputado Darci de Matos é o alvo escolhido pelos adversários e o caso das diárias será muito explorado até a eleição. Os dois partidos fortes no momento são PSD e PSDB. Com o PP juntando-se formariam um trio da pesada. O velho PT sindicalista de guerra irá apoiar o empresário e atual prefeito do PMDB. Quem sabe até lá o deputado Patrício Destro(PSB) ou o ex-deputado Nilson Gonçalves se juntem ao projeto do PMDB, digo ,do "Geston".

Nenhum comentário: