.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Homem e mulher Deus os criou, por Maurício Peixer*

Com essa passagem de Gênesis 1,27, os Bispos do Brasil (CNBB), reunidos em Brasília nos dias 16 a 18 de junho, se manifestaram a tentativa de inclusão da ideologia de gênero nos Planos Estaduais e Municipais de Educação.

A Presidente da República Sra. Dilma Rousseff sancionou no passado a Lei 13005/2014, que tratava do Plano Nacional de Educação (PNE), e nele prevê as metas da educação básica para os próximos 10 anos. Esta Lei estipula que os Estados e os Municípios redijam o seu Plano e o aprovem em 2015.

Dentro do Plano Nacional de Educação que foi encaminhado aos Estados e Municípios, pretende-se incluir nas escolas o ensino da ‘ideologia de gênero’. Ela afirma que o homem e a mulher não diferem pelo sexo, mas sim pelo gênero, e que este, não possui base biológica, sendo apenas algo inventado pela sociedade. O Plano sugere que o gênero ao invés de ser imposto deveria ser livremente escolhido pela criança.

A CNBB afirma, “pretender que a identidade sexual seja uma construção eminentemente cultural, com a consequente escolha pessoal, como propõe a ideologia de gênero, não é caminho para combater a discriminação das pessoas por causa de sua orientação sexual”.

A responsabilidade de criar e educar a criança em vários assuntos, inclusive no que diz respeito à sexualidade é função dos pais. São eles que, conhecem a criança na sua intimidade e são os mais preparados para acompanhar a criança no conhecimento da sua sexualidade. A tentativa de transferir esta responsabilidade ao estado e à escola, é abrir mão do dom que Deus deu aos pais de acompanhar o crescimento dos filhos.


Se aprovado este Plano na sua íntegra, com a inclusão da ‘ideologia de gênero’, nós pais, estaremos permitindo que seja ensinado aos nossos filhos nas escolas (já a partir dos três anos de idade) que não existe diferença entre homem e mulher, o que provocará constrangimento e confusão da cabeça de quem ainda não tem idade e muito menos maturidade para assimilar tais informações.

A aprovação deste documento, obrigará as escolas a ensinar para as nossas crianças que não são meninos ou meninas, e que precisam inventar um gênero para si. Para tal, o Governo Federal fornecerá material didático que ilustre o assunto.

Nós somos todos à favor da família e contra esta tentativa de ‘roubar’ dos pais o direito de educar e acompanhar o crescimento de nossos filhos. Convoco a todos os cidadãos do bem a declarar seu voto em favor da vida dizendo NÃO à ‘ideologia de gênero’.

* Vereador Maurício Peixer (PSDB de Joinville)

Nenhum comentário: