.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

domingo, 30 de março de 2014

PMDB PODE MORALIZAR A ELEIÇÃO ESTADUAL



Daqui a poucos dias será realizada a convenção do PMDB para homologar novamente o apoio a candidatura do atual governador Raimundo Colombo ao governo do estado. A homologação será efetivada, pois sua maior liderança, o senador Luiz Henrique da Silveira, não quer que o partido lance candidatura própria, o que contraria grande parcela de filiados da legenda que defendem a chapa pura concorrendo ao comando do poder executivo estadual. Na realidade os interesses são diversos, principalmente os interesses pessoais ou de grupos. Faz tempo que no Brasil, as ideologias deixaram de ter importância dentro das siglas, e Santa Catarina apesar de sua organização e austeridade no âmbito privado, não consegue consolidar com sucesso na esfera administrativa-político-partidária. Continuamos num eterno coronelismo clientelista, onde a democracia é propalada aos quatro cantos, mas que na prática prevalece apenas os interesses dos suseranos numa nova roupagem de Feudalismo. Não é preciso ter bola de cristal para perceber, que as eleições de 2014 com a união de PSD, PMDB, PP e até do PT, será o enterro antecipado de muitas lideranças dentro dos partidos e o incentivo para que o povo vote nulo. Se o PMDB permanecer fiel a Raimundo Colombo, conseguirá preservar os cargos dentro do governo, e o atual governador  sairá vencedor das urnas, tendo o apoio da máquina administrativa estadual e o apoio da presidente Dilma. Se por sua vez, o PMDB optar por candidatura própria ao governo estadual, romperá com uma prática eleitoreira que mancha a classe política. A composição de forças garante a vitória nas urnas, mas enfraquece ao longo do tempo a governabilidade, pois os cargos são loteados aos apoiadores. O foco que deveria ser a administração da coisa pública fica em segundo plano. A administração fatiada e dividida entre os vários partidos gera desavenças dentro do própria administração, pois ideologias opostas, e consequentemente formar diferentes de gestão se confrontam dentro da própria estrutura governamental. A candidatura própria do PMDB, de forma positiva incentivará o fortalecimento de outros partidos, que se sentirão motivados a se estruturarem com novas lideranças. O lado negativo, é que caso se concretize o apoio do PMDB a Colombo, a política catarinense continuará enfraquecida e distante do catarinense.

Nenhum comentário: