.

Colabore com o Feudalismo Atual escrevendo para o e-mail: juliano.bueno1971@gmail.com ou ligue para 99164-7827

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Marli Boldori comenta

Extremamente pertinente o pensamento acima(sobre o post "Interessante").Quando cansamos de responder "sim" para muitas pessoas,
sejam elas amigos ou parentes é que percebem o quanto mudamos.Penso que elas só permaneceram ao nosso lado por
interesse próprio.
Infelizmente, o mundo está repleto de pessoas que agem desta maneira.
Ótimo texto,boa reflexão.

Abraço!


Marli Terezinha Andrucho Boldori, de Porto União

Um comentário:

Keyla Carvalho disse...

É uma reflexão bem atual, e tenho certeza que já tivemos e temos experiências nessas situações.

A diferença estar na posição incisiva que precisamos ter em abolir certos costumes que já se tornaram vícios para quem solicita e para quem executa.

Complicado dizer "sim" e complicado dizer "não", pior creio, que é o silêncio e o desconforto de fazer coisas que não gostaríamos apenas para agradar.

Creio ainda, que o diferencial estar em partir de nós uma postura que não viole o nosso espaço.

Viver fazendo médias e com aceitações forçadas, é contra dizer o que queremos realmente da vida.

Reclamar de que temos pessoas ao nosso lado que tem interesses diversos, é uma lamentação que não diz muito, mas o mais corajoso é dizer sim ou não verdadeiramente olho no olho sem demagogias, sem prédicas.

E ainda, indico aquela música do LENINE que é "SÓ O QUE ME INTERESSA".

Obrigada pela reflexão.

Abraços.