sábado, 31 de dezembro de 2011

Pensamento

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.

Confúcio

Como diria o meu amigo Fofão...essa é a mais pura verdade.

FELIZ 2012 PARA TODOS!!!

Eu tive câncer...que privilégio,por Suzete Maria Boschi

Chegamos ao final de 2011 e decidi falar sobre algo que assombrou um pouco minha família neste dois últimos anos: a enfermidade pela qual passei.
Quando descobri aqueles "ovos de codorna" em minha mama esquerda, em dezembro de 2009, nem me preocupei. Fui ao médico peguei todas as requisições para os exames necessários e férias, fui para praia com minha família na maior tranqüilidade.
As mulheres me perguntam se eu fazia exames de rotina ??? Sim fazia. Aquela coisa apareceu em minha mama de um dia para outro. Um dia não estava lá e no outro já estava.
Recebi o resultado da biópsia e penso que "a ficha" não caiu até agora. Houve uma madrugada em que acordei e agonizei tudo o que podia, imaginei minha morte (enterro), senti o cheiro do hospital, chorei muito, mas depois tudo passou e a força maravilhosa do Espírito Santo, acredito que me cobriu.
Lembro da expressão do meu mastologista ao olhar os exames e ver o tamanho dos nódulos e depois da mastectomia ao saber que meus linfonodos não tinham sido infectados.
Lembro do esforço dele e da hematologista para me convencer a fazer quimioterapia.
Lembro do desespero da minha família. Um dos meus irmãos ligava todos os dias, parecia que meu caixão já estava encomendado.
NUNCA ME SENTI COM CÂNCER. NUNCA ACREDITEI QUE TINHA CÂNCER.
Experimentei coisas profundas, pois nunca tinha ficado doente. Olhei nos olhos da morte e descobri O QUANTO SOMOS MISERÁVEIS.
PARA MIM FOI UM PRIVILÉGIO EXPERIMENTAR TUDO ISSO.
FUI CARREGADA NOS BRAÇOS DE DEUS ATRAVÉS DAQUELES QUE ME AMAM e descobri quantas pessoas se preocupam comigo.
Como me senti amada e protegida. Recebi orações de todos os cantos do Brasil e até do exterior.
Pude abraçar mulheres que estavam passando pela mesma experiência e confortá-las. Orei por muitas pessoas com câncer e entendi profundamente aquele ensinamento de Jesus: "...ESTIVE DOENTE E NÃO ME VISITASTE..."
Fiz a maior festa com os pacientes na clínica durante as aplicações de quimioterapia. Brincava com o enfermeiro dizendo que o monstro de meus pesadelos era uma seringa gigante que aparecia dizendo : "só uma picadinha"
O pesadelo acabou e hoje estou no processo de reconstrução mamária. Fico encantada diante do progresso da cirurgia plástica e dou Glórias a Deus por isso.
Louvo a Deus pela vida de homens e mulheres, que acredito serem separados por Ele para exercerem a medicina.
O QUE LUCREI COM TUDO ISSO???? Mais humanidade, mais compaixão.
Passei por tudo isso porque o Senhor esteve comigo através da vida de cada um que demonstrou um pouquinho de amor por mim.
EU ACREDITO PROFUNDAMENTE QUE TODAS AS COISAS COLABORAM PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS.
Amo as pessoas, os seres humanos, acredito nas pessoas, acredito no amor de Deus.
Espero que Deus me de sabedoria para viver de forma que possa abençoar outras vidas.
O câncer para mim foi isso, uma experiência profunda com o amor do Criador, nada mais que isso.
Aproveite o louvorhttp://www.youtube.com/watch?v=yP-yU53fZxg&feature=related

Suzete Maria Boschi, de Curitiba

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Preço baixo = mais clientes

Você sai pela cidade e observa os postos de gasolina vazios. Quando você chega ali na rua Anita Garibaldi a situação muda. Tem fila para abastecer no Auto-Posto Anita. O motivo??? Simples, o baixo preço do combustível.

Shopping com bom movimento

Os shoppings de Joinville estavam com um bom movimento, principalmente o Joinville Garten e o Cidade das Flores.

Chuva atrapalha férias

Quem planejou passar o natal na praia não se deu bem.O tempo chuvoso por enquanto está detonando os últimos dias de 2011.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Os policiais também...

Os policiais militares,o pessoal da Conurb também com essas roupas pesadas.

Roupa mais leve

Será que a Engepasa,a Transtusa e a Gidion não poderiam proporcionar aos seus funcionários uma roupa mais leve ??? O gari da Engepasa andando pra lá e pra cá nesse sol quente ??? E os motoristas de ônibus dirigindo com um calorão desses ???

domingo, 18 de dezembro de 2011

E o Neymar???

Eita jogador pipoqueiro...quando o clube precisa de seriedade e profissionalismo o Neymar deixa o clube na mão...Pauuuuu na propaganda enganosa...E nota 10 para o Barcelona.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Injustiça

Juliano

Você esta sendo injusto, estas duas ruas não estão nem mais nem menos abandonadas que centenas de outras. Elas estão rigorosamente no mesmo padrão. Que a maioria de ruas da cidade...rsrsrsr


Jordi Castan

Prudente de Moraes e Piratuba. Até quando...

...Essas ruas ficarão abandonadas pela Prefeitura de Joinville ???

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Esquartejamento do Pará

Apuradas quase 80% dos votos, a maioria dos eleitores do Pará, estão rejeitando o esquartejamento do Estados.

A maioria absoluta rejeitou a criação do estados de Carajás e Tapajós.

Dos 5 milhões de eleitores aptos a votar no plebiscito deste domingo, apenas 1% foram de votos nulos e 0,5% de brancos.

É a população do Norte do Brasil, mostrando que apesar da miséria, e o descaso das autoridade, que estão bem sintonizados e que não aceitam mais o coronelismo.

Ou vocês acham que a criação desses estados serviria para que?

Paulo Curvello

Balneário Camboriú

curvell@terra.com.br

Menos príncipes, mais vereadores

Convenhamos que é razoavelmente sóbrio deduzir que uma das causas prováveis de deficiências na representação popular e nos processos decisórios comunitários seja um insuficiente número de representantes do povo. É lógico: poucos representantes, poucos representados. Se admitirmos que em política, na prática, o mais forte é atendido primeiro, então podemos concluir que um número reduzido de representantes populares fortalece o poder do mais forte e afasta os mais fracos dos processos decisórios. Na minha opinião, por via de análise racional, deve haver mais cadeiras na Câmara de Vereadores. Isto não precisa necessariamente aumentar os custos do legislativo municipal - os vereadores podem dividir seus ganhos pela metade, em nome de uma grande causa política que é o aumento da represetnação popular nos processos decisórios comunitários.
Milton Wendel

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Pensamento

Não há amizade, que por mais profunda que seja, que resista a uma série de canalhices.

Isso infelizmente é uma verdade...Longe de mim as pessoas falsas e interesseiras.

Menos passageiros

Mais aumento na passagem do ônibus ??? Mais gente comprando moto e carros...É a realidade, é a sobrevivência.

Cada vez pior...

Falam e falam que vão melhorar o trânsito de Joinville e nada é modificado. Dia de chuva então,aí é que a coisa não anda. 2012 está logo aí!!!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Mais um Mestrado Público e Gratuito na UDESC-Joinville

A CAPES, órgão do Ministério da Educação Aprova abertura de Mestrado
em Computação Aplicada na UDESC-Joinville

Ainda em dezembro a direção de pesquisa e pós-graduação deverá lançar edital de

processo seletivo de estudantes para início das aulas em março/2012.

A notícia está na página:

http://www.joinville.udesc.br/portal/noticias/index.php?id=4296&pg=1

domingo, 4 de dezembro de 2011

TEXTO INTERESSANTE

RETIRADO DO BLOG DO JORDI CASTAN,OK!!!

Organizar, planejar, prever.
O engraçado é que esta sempre foi uma das características do joinvilense, desde a barca Colon. Penso que o marco final dessa filosofia se deu no governo Freitag.
No meu tempo de garoto, orgulhavamo-nos das nossas ruas e calçadas largas, previstas para os próximos cinquenta anos, fato corroborado também pelos nossos visitantes de fora. O padrão de comparação era São Chico, que, por ser de outra origem étnica, sempre foi encarada com certo desdém pela nossa população. Esse desdém, hoje em dia, é total e fortemente dirigido a Florianópolis, de idêntica origem étnica.
Lembro-me dos serviços urbanos bem feitos, tubos de drenagem decentes, calceteiros (sim, ainda não havia asfalto "casca de ovo") competentes e dedicados assentando pedra por pedra nossas ruas com esmero e carinho. Resultavam daí ruas calçadas a paralelepípedos sem ondulaçãos e com abaulamento perfeito.
Bons tempos esses...
O que aconteceu depois de Freitag?
Que fenômenos sociológicos e políticos nos transformaram numa cidade de péssimos serviços públicos, muita enrolação de políticos (nos quais infelizmente a população continua a acreditar e obedecer cegamente) e discursos megalomaníacos?
Ontem, assistindo a uma sessão da CVJ no canal 16 Net, um vereador repetia de boca cheia o estribilho mais repetido na cidade: somos a maior e melhor cidade do estado e não podemos ser tratados assim!!! (não lembro qual era a proposição)

Como se as outras fossem piores, e nelas ninguém trabalhasse. Sim, porque em algum momento da história colocaram no inconsciente coletivo do povo joinvilense a crença de que ele é o que mais trabalha, o que mais arrecada e não fosse isso, o estado iria à bancarrota.
Mais. Também nos convenceram que todo o nosso suor serve só para sustentar Florianópolis, "cidade que só tem políticos corruptos e funcionários preguiçosos, que vivem se divertindo na praia às nossas custas". Ouço isso ha pelo menos uns quarenta anos.
E por fim, depois de tanto trabalhar, arrecadar e enviar o dinheiro para a capital, não nos dão nada em troca.
E mesmo quando elegemos um governador daqui, que poderia corrigir a suposta injustiça, ele faz menos ainda(pauuuu!!!). Mas continuamos votando e acreditando nele...
Acho que o fato de nos consideramos "coitadinhos" e "prejudicados" é a melhor desculpa para nos mantermos na inércia e ficarmos escondidos atrás da nossa própria incapacidade.
É sempre mais fácil assumir a condição de vítima do que ir à luta, onde fatalmente acabaremos tomando alguns arranhões. Mas não conheço nenhuma outra maneira de ir para a frente.
Minha formação acadêmica (engenheiro) não permite que me aprofunde mais nessa questão, mas penso que qualquer iniciativa que venha a ser tomada, seja ela qual for, deverá ser precedida de um amplo estudo antropológico, sociológico e psicossocial, para ao menos tentar eliminar essa "neura" joinvilense.
Não é olhando para o côcho do vizinho que vamos melhorar o nosso.
Somos a cidade mais populosa do estado? Claro que sim.
Temos o maior parque industrial? Sem dúvida.
Temos uma enorme circulação de recursos em nosso meio? Óbvio.
São fatores que, sem arrogância, podem e devem nos orgulhar. Mas isso não nos dá o direito de exigir mais que as outras cidades do estado, que proporcionalmente pagam exatamente o mesmo que pagamos. Mas é mais facil se fingir de "explorado" e ao mesmo tempo estufar o peito - "Somos a maior!!" (parece que isso nos basta)
Nossos espertos políticos sabem há décadas que essa é a melhor maneira de obter votos aqui.

Senhor Castan, perdoe o texto extenso. Sei que muitos jogarão pedras, mas acho que vale a pena analisar esse ângulo.

* O texto é do sr. Nelson e foi publicado no blog do Jordi Castan.

Shopping Müller perdeu um cliente

Com certeza,ali não entro mais.

sábado, 3 de dezembro de 2011

JEC ... UM DIA INESQUECÍVEL!!!

EXISTEM DATAS QUE NUNCA IRÃO SAIR DE NOSSA CABEÇA.MOMENTOS TRISTES E ALEGRES. ESQUEÇAMOS POR ESSE INSTANTE OS MOMENTOS TRISTES E ABRIREMOS ESPAÇO PARA AS CONQUISTAS. O JOINVILLE ESPORTE CLUBE HOJE COMEMOROU SEU PRIMEIRO TÍTULO NACIONAL. OBSERVARAM A QUANTIDADE DE TORCEDORES GRITANDO "JEC!!!" "JEC!!!" "JEC!!!"... DURANTE O JOGO UM ESPETÁCULO INESQUECÍVEL, APÓS O TRIUNFO A COMEMORAÇÃO EM TODA JOINVILLE. A COBERTURA DA IMPRENSA LOCAL FOI MARCANTE. AS DUAS RÁDIOS AMS...A CULTURA E A RÁDIO CLUBE ACOMPANHANDO PASSO-A-PASSO OS DETALHES DO JOGO. A RIC RECORD FAZENDO UMA TRANSMISSÃO QUE VALORIZOU AINDA MAIS A CONQUISTA DO TRICOLOR. NÃO PODEMOS ESQUECER DA COBERTURA DOS DOIS JORNAIS LOCAIS. O NOTÍCIAS DO DIA E O JORNAL A NOTÍCIA,NOTA 10!!! ENFIM UMA ALEGRIA QUE FICARÁ PARA SEMPRE GRAVADA NA HISTÓRIA DE NOSSA CIDADE...VIVA O JEC!!!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Pedido aos doadores

Samuel Gonçalves Juvenal está hospitalizado no Hospital Infantil de Joinville e precisa da doação de sangue...Mais informações direto no Hospital,ok!!!

Vamos ajudar essa criança.