domingo, 28 de fevereiro de 2010

É viável...pois está pronto...Não precisa desapropriar


Imaginemos num futuro próximo o trem de passageiros ligando o Paranaguamirim diretamente a Estação Ferroviária de Joinville...Dali os passageiros sairiam e pegariam o ônibus em direção ao centro ou zona sul.

Outra opção: Os moradores do Nova Brasília fariam o trajeto,vindo do bairro e desembarcando na Estação...dali pegando o ônibus para outro local da cidade.

Qual o custo da Obra??? Nenhum...A ferrovía está pronta...Ou será que ficaremos sempre reféns do transporte coletivo tradicional???

Mantêr os trilhos e reaproveitar o trem...é um projeto viável que pode receber o apoio da iniciativa privada.

Tirar os trilhos e substituir pelo asfalto...é priorizar novamente o automóvel...é andar na contramão do futuro da cidade.

Morre João Moritz

O patriarca da família Moritz, o engenheiro João Eduardo Moritz, faleceu hoje, em Florianópolis.
Seu corpo estará velado no Cemitério Jardim da Paz, a partir das 9h desta segunda-feira.
O sepultamento será às 17h.
João Moritz fundou e presidiu a Associação Catarinense de Engenheiros, o Conselho Regional de Engenharia e várias entidades estaduais e nacionais ligadas ao setor da engenharia. Estava com 102 anos de idade. É pai do também engenheiro João Eduardo Amaral Moritz, atual presidente da ABIH-SC.
Fonte: Blog do Moacir Pereira
enviado por Paulo Curvello

Parabéns Cidade Maravilhosa,por Paulo Curvello



Minha terra faz 445 anos e continua maravilhosa.
O Rio em números, é o segundo maior PIB do País (e o 30º maior do mundo).
Suas belezas naturais são cantadas em prosa e verso mundo afora.
Possui entre outras maravilhas o Cristo Redentor, que é uma das sete maravilhas do mundo.
O carioca é diferente , quem conhece sabe que o astral do Rio é incomparável.
Seu povo é hospitaleiro e alegre. Aliás, de uma alegria contagiante.
O Rio sem dúvidas é o espelho, ou o retrato nacional, seja positiva ou negativamente.
É impossível pensar num Rio sem praia, futebol e carnaval.
Outro diferencial do carioca é a relação com os famosos.
Diferentemente do restante do País , no Rio, as chances de se esbarrar num shopping, na praia, ou na academia com famosos é grande.
Algo que pode ser dito como a grande diferença é quando se encontra o famoso no Rio.
O manual de boa conduta carioca, proíbe que se peça autógrafo, fale o nome alto do famoso, ou se empolgue quando ele passa.
Se você é carioca mesmo, vai olhar, falar baixinho e dizer: "tá vendo ali na mesa ao lado é o "Antonio Fagundes" por mais que esteja empolgado, o carioca se segura. Isso não vale para os ícones como Roberto Carlos ,Zico, Pelé e Xuxa por exemplo .
Nesses casos o carioca esquece o manual de boa educação e parte para cima, tira foto, pega autógrafo, etc.
Em fim, a cidade maravilhosa. É maravilhosa. Parabéns

Paulo Curvello
Balneário Camboriú
curvell@terra.com.br

As fotos são do Centro Cultural da Caixa Ecônomica Federal e da Igreja da Candelária que foram tiradas por mim mesmo ano passado.Com certeza Curvello...o Rio de Janeiro continua lindo e está no coração de todos os brasileiros.

Jec X Carlito...um comentário de Milton Wendel

Não estou gostando muito da gestão do Carlito. Tem umas coisas erradas. Ele não fez nada pelo JEC. Não foi no clube, não indicou ninguém pra diretoria, não indicou passe de jogador nenhum. Deixou o JEC largado. Diretoria e comissão técnica fizeram o que quiseram. Pois é. O JEC ganhou o 1° turno, a Taça Santa Catarina. Conclusão: O prefeito que pelo menos não atrapalha, já é melhor do que o anterior - pode até ter seus defeitos, mas já é melhor que o anterior.

Milton Wendel.

As praças e a limpeza de Curitiba



Ali à 130 quilômetros fica Curitiba.Uma cidade com praças arborizadas,limpas e bonitas .Sem esquecer de falar sobre a limpeza da cidade.Não fui na periferia que é uma outra realidade e quero conhecer com mais detalhes.Mas,o centro da cidade e os bairros próximos ao centro merecem ser elogiados.A passagem de ônibus custa R$2,20...Existem cobradores nos terminais e nas paradas dos coletivos.O etanol ao preço de R$1,69.

De Sócrates a Spinoza,por Nagib Anderáos Neto

Para Spinoza, Deus é razão (Logos), como também coração e amor; é a fusão da suprema razão e do supremo amor. Com uma visão filosófica prática, objetiva, experimental, ele difundiu que é importante que a verdade seja experimentada e não somente estudada, pois nessa verdade experimentada surge a compreensão do amor – experiência pura – distante dos raciocínios e dos esquadrinhamentos intelectuais.

Estudar teorias e acreditar em dogmas nada tem a ver com a visão objetiva de Spinoza. As tradições de qualquer espécie contrariam a evolução; o teorizar e o acreditar congelam-se numa imobilidade temporal e assemelham-se à rigidez cadavérica daquilo que deixou de viver. Na ética de Spinoza encontramos a questão da liberdade ou do livre arbítrio como algo a ser conquistado. Liberdade e responsabilidade encontram ali gritante interdependência: quanto mais livre é um ser, mais responsável ele é. E essa liberdade estaria ligada ao grau de consciência, de conhecimento, de responsabilidade e existiria, em pequeno, no homem, por conter esse ser, em sua essência, a pequena chama da Consciência Universal. Em sua essência, o homem é livre. E por mais que queira estar totalmente afastado ou totalmente aproximado de Deus, não o consegue, pois não pode negar o que faz parte dele e nem aceitar, passivamente, o que não conhece. Em outras palavras, a crença e o ateísmo são pólos que se tocam na negação absoluta de Deus que o próprio crente, num caso ou no outro, não consegue compreender. Existe um paralelismo gritante entre o pensamento de Spinoza e o de Sócrates, apesar do abismo intelectual e espiritual no qual submergiu-se a humanidade nos séculos que os separaram. Sócrates dizia que o homem não era o visível, o compacto, o tocável, senão o invisível, o da essência. Afirmava que todo o ser humano tinha em seu interior tudo para crescer, para se desenvolver. E que ele deveria conhecer primeiro a si mesmo, e depois as coisas que o cercam; que o princípio da sabedoria consistiria no reconhecimento da própria ignorância. Sócrates, como Spinoza, foi condenado pelo poder político local, por opor-se às idéias dos dirigentes, por não cultuar as suas personalidades e nem as divindades do Estado, por ser um opositor das autoridades constituídas. Apesar de ter a oportunidade de fugir, estratagema de um amigo que lhe preveniu sobre a morte iminente, não o fez. “Sócrates é imortal. Podem matar o invólucro de Sócrates, mas Sócrates é imortal”.E enfrentou a morte com serenidade. Possivelmente tenha compreendido que a verdadeira morte fosse o não pensar, a submissão aos pensamentos já pensados por outras pessoas e à cruel ditadura dos mercadores da verdade. Para Spinoza, a verdadeira salvação consistiria no conhecimento, que é oposto ao fenomênico e ao sobrenatural que forjam a base do ateísmo. Não pode haver um Deus ou um conhecimento propriedades de algum agrupamento previamente eleito ou escolhido, porque Deus e o conhecimento não são contingentes e nem privilégios de ninguém, por serem imanentes.E se Deus é também a Natureza e se manifesta através de nossa mente, todo conhecimento, qualquer que seja a sua hierarquia, tem a ver com Deus, que não é e não pode ser pessoal, personalizado, e é muito maior que sua própria criação. Voltando às digressões iniciais de Spinoza, como, então, experimentar a verdade, e não somente esquadrinhá-la como vimos fazendo nos parágrafos anteriores? Como, então, fugir da cega fé que, no dizer de Nietzche, é sacrifício de toda a liberdade, de toda independência de espírito?

Para experimentar a realidade de ser, de existir, seria necessário experimentar a realidade da própria transformação psicológica , partindo do básico, que é o conhecimento dos pensamentos que habitam nossa mente e movem as nossas atitudes, a sociedade e todo o mundo. Seria necessário reverter o autoritarismo do império dos pensamentos que nos governam, apesar de imaginarmos que somos donos de nossa própria vida. Esta seria a verdadeira alavanca de Arquimedes.

Nagib Anderáos Neto
neto.nagib@gmail.com

Clique e assista a abertura de um grande sucesso da TV Globo

A democracia segundo Espinosa

Para o filósofo Baruch de Espinosa, a democracia é a única forma da política que considera o conflito legítimo. Entretanto, o filósofo contrapõe o conceito de democracia ao usado pelos liberais, que a consideram um regime da lei e da ordem para a garantia das liberdades individuais. Para eles, portanto, a tendência é a de conter os conflitos sociais.
O tema foi tratado certa vez em um debate pela filósofa Marilena Chauí. Segundo ela, a boa política se dá quando permite que a concórdia supere a discórdia entre os homens. Mas não se trata de qualquer concórdia, ela adverte. "Há que ser uma concórdia democrática, ou seja, um regime em que os cidadãos não estejam submetidos a nenhum poder tirânico", afirma. Ela diz que a paz não é simples ausência de guerra. "Uma cidade na qual a paz depende da inércia dos súditos deve ser corretamente ser chamada de solidão que de cidade."
Daí que Chauí une a idéia de concórdia com a possibilidade de conflito, própria à democracia.

Fonte: frenteampla.blogspot.com

20 anos sem Pedro Ivo,por Marco Aurélio Braga


Quando atingiu o seu principal objetivo político, o ex-governador Pedro Ivo Campos não conseguiu superar a doença. Ele recém havia completado três anos de governo e uma hemorragia digestiva foi fatal.

Às 19h53 de 27 de fevereiro de 1990, uma terça-feira, Pedro Ivo morria na UTI do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis. Vinte anos depois da morte, políticos relembram as ideias e as obras deixadas pelo peemedebista.

Pedro Ivo foi um político que não mandava recado. Aliados revelam que ele era uma pessoa de discussões curtas e diretas. Mas a personalidade firme no trato com seus subordinados políticos vinha sempre aliada a respeito.

Nascido em Florianópolis, Pedro Ivo adotou Joinville como sua cidade. Do Exército, ele entrou de cabeça na política.

Como militar, chegou a ser tenente-coronel. Já casado com Mariza Lobo, foi influenciado pelo sogro, influente militante do PTB, a entrar de vez na política. Mesmo doente, não desistiu. Aliou a função de professor com a de defensor da democracia em plena ditadura militar.

Depois de duas vezes derrotado em eleições municipais, chegou a prefeito de Joinville em 1973. Entre suas obras estão a abertura da avenida JK – que ligou a zona Norte à zona Sul –, a construção da UTI do Hospital São José, o campus universitário da Univille, a criação do Ceris (atuais CEIs), a implantação do bairro Profipo e o Museu de Arte.

Pedro Ivo praticamente fundou o MDB joinvilense e trouxe para a política nomes importantes das últimas décadas da história política no município. “Lembro-me bem do dia em que o conheci. Eu era jovem advogado em 1969 e ele foi até meu escritório. Recém havia chegado em Joinville”, relembra o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB).

LHS se considera uma espécie de sucessor de Pedro Ivo. E realmente foi ele o escolhido para seguir a administração do MDB, em 1977, quando tornou-se pela primeira vez prefeito de Joinville.

No início da década de 1980, o ex-governador também foi responsável pela mobilização do PMDB em Santa Catarina. O fato de percorrer o Estado para estruturar a então nova sigla partidária, o transformou em potencial candidato ao governo do Estado. Em 1982, na primeira tentativa, foi derrotado nas prévias internas e como candidato ao Senado perdeu em uma das eleições mais polêmicas da história catarinense.

Três anos depois, conseguiu eleger-se governador do Estado pelo PMDB. Era o rompimento com grupos políticos e econômicos que dominavam a política catarinense. A administração dele foi marcada pela austeridade nas finanças e saneamento administrativo. Também foram três anos de luta contra uma doença que o deixava cada vez mais fraco.

Em 1990, o estado de saúde do então governador ficou muito grave. O vice-governador Casildo Maldaner assumiu o governo. Durante janeiro e fevereiro, os jornais acompanharam o tratamento do governador. A morte foi anunciada oficialmente pelo secretario de Comunicação, Werner Zotz, às 20h45.

O corpo foi velado no auditório do Palácio Santa Catarina, na Capital. O sepultamento foi no Cemitério Municipal em Joinville, às 18h40 de 28 de fevereiro de 1990.

Fonte:Jornal A Notícia(28/02/2010)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O triste caso do menino João Hélio,por "Isa" *

É desesperador para um cidadão brasileiro saber que um "animal" está indo viver no exterior com todas as regalias que nós cidadãos que pagamos impostos altíssimos não temos. Ele matou e vai viver na Suíça em segurança! O "animal" ajudou a assassinar uma criança inocente e agora vai viver na Suíça (!!!). Por que não o mandaram para o Haiti? Quem sabe lá ele aprenderia a dar valor à vida, vendo o sofrimento de tantas pessoas inocentes, que nunca mataram ou roubaram!? Nós, simples brasileiros, trabalhadores honestos, não temos dinheiro para viajar para um país tão lindo e justo como a Suíça. O rapaz deve estar muito feliz por ter ajudado a assassinar o pequeno João Hélio. A vida dele melhorou depois disso! Mas agora já sabemos como ir para a Suíça: é só matar alguém! Coitado do povo suíço, que não merece conviver com esse lixo humano que merecia morrer na cadeira elétrica.
Brasil, tenho vergonha de ter nascido aqui!!!!!

*Comentário feito em relação ao texto "Direitos desumanos" escrito por Paulo Curvello e que foi publicado aqui no Feudalismo Atual no dia 18/02/2010...Ok!!!


Sobre prefeitos e misses

Olá Juliano.

Andam protestando, em Joinville, que a prefeitura não tem previsão orçamentária para patrocinar a Miss Joinville, que tradicionalmente é um orgulho para a comunidade, mas tem dinheiro para investir na promoção da "parada gay". Eu concordo com quem está indignado com isso. Mas vamos olhar o lado positivo. As chances de uma miss sumir, hoje, parecem estar menores. Já tivemos misses que simplesmente sumiram. Pelo jeito, avançamos.


Abraço.

Milton Wendel

Flores!!!


Fotografada por Solange Baumer

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

70 anos não se fazem todos os dias


Por isso desejamos com todo respeito ao governador Luiz Henrique da Silveira um feliz aniversário.

Arivan Prochnow está totalmente certo

Joinville precisa de grandes obras,principalmente elevados.Não adianta esperar mais.A nova alça de acesso ao futuro shopping não evitará os congestionamentos...O trânsito ali naquela região da cidade ficará ainda mais complicado.O aviso foi dado...O comunicador Arivan Prochnow fala isso a "trocentos" anos...e ele está totalmente certo.

PT COVARDE ENVERGONHA SUA HISTÓRIA EM JOINVILLE

Do Blog do Osny Martins
Inadmissível. Onde já se viu, o velho e bom PT, de tantas e tantas manifestações populares pela cidade, pelo Estado e pelo país, querer impedir manifestações no aniversário da cidade. Em frente ao palanque não pode. Na parada não pode. Só faltou dizer que se faça manifestação lá numa quebrada abandonada pelos lados da Vigoreli, ou da região rural da cidade, ou no aterro sanitário... Um flagrante doloroso da covardia que se abate sobre quem está no poder em Joinville.
Rasgaram a própria história. O partido da bateção de panelas, quer o povo quieto e calado, enquanto se locupleta incompetente no comando da cidade.
Este assunto esteve em evidência ontem, na sessão da Câmara de Vereadores. Maurício Peixer fez um desabafo ao comentar sobre o que ouviu esta semana nas ruas sobre as mudanças que a
Prefeitura está fazendo no desfile de 9 de Março. Segundo o Vereador, no site da Prefeitura está disponível para qualquer pessoa ver o novo
Regulamento do desfile de 9 Março.
Alguns itens do Regulamento chamam a atenção, como por exemplo a mudança de horário. Este ano a pedido da Prefeitura o desfile será a noite e
muitas pessoas estão desgostosas com esta escolha pois não é fácil reunir toda a família a noite para levar ao desfile.
Mas o item que tem deixado um mistério muito grande é o artigo 10º. Nele, a Prefeitura proíbe qualquer tipo de apresentação na frente do palanque das autoridades.
“Porque esse medo de apresentações na frente das autoridades? Não era o PT que sempre usou a bandeira das apresentações e manifestações para expor os seus pensamentos? Porque esse medo agora prefeito Carlito? O senhor sabe que a população está desgostosa com a sua péssima administração. "O Governo Carlito está fazendo mais estragos na cidade do que os vendavais". O tucano concluiu: "Se prepare prefeito, o povo vai se manifestar de um jeito ou de outro. Manifestação é democracia e ninguém e nem o senhor tem o direito de tirar isso da população”.
A Prefeitura garante que não tem nada disso que dispara a oposição. Argumenta que sequer a palavra "manifestação" foi colocada em momento algum na regulamentação do desfile. O que motivou o entendimento foi a determinação para que não haja performances em frente ao palanque das autoridades. O objetivo seria não atrasar o desfile. A Prefeitura lembra ainda que tanto não é verdade que ela tenta evitar manifestações contrárias que aceitou que o grupo em favor do passe livre desfile, conforme solicitação do próprio.
Quanto ao horário noturno, fontes da Prefeitura garantem que só ouviram elogios pela alteração - motivada principalmente pelo calor que vem sendo verificado no horário tradicional das 10 horas.
Enviado por Paulo Curvello
curvell@terra.com.br

Vereador precisa caminhar um pouco

Tem um vereador aqui de Joinville que toda vez que aparece na TV está cada vez mais gordo...E o pior,é que ele vive falando em saúde...Meu,esse vereador tá gordinho pra caramba!!! Precisa fazer umas caminhadas...subir o mirante...subir o morro do Finder e por aí.

Secretários em ação!!!


Como se vê pela foto os "secretários" estão elaborando um plano de ação para resolução dos problemas da cidade...Ação total!!!

Sobre o desfile do dia 9 de março

O desfile de aniversário de Joinville na noite do dia 9 de março tem tudo para dar errado...Primeiramente o joinvilense quer curtir o aniversário da cidade...A população não irá assistir ao desfile justamente por ter que trabalhar já no outro dia...Se a prefeitura quer inovar...o correto seria fazer o desfile no dia 8 de março à noite...Tenho certeza que a população aprovaria...pois daí teria o dia 9 de março para o descanso.

Bagunça dos universitários revolta comerciantes próximos as universidades

Um comerciante contou do vandalismo que está ocorrendo com o trote dos universitários...Ficam berrando,bebendo,fazendo brincadeiras sem graça com os motoristas e com qualquer pessoa que passa perto deles...Chegam a vomitar na frente de todos como se fosse uma grande coisa...Sem comentários!!!

Desafio dos Príncipes :: VAGAS LIMITADAS! Corra, Reme e Pedale!

As inscrições já estão abertas! Lembre-se: AS VAGAS SÃO LIMITADAS!

Em 2010:

+ Percurso NOVO com mais trilhas e contato com a Natureza!

+ Caiaques reformados e testados!

+ Categoria Light (Bike e Corrida) para Iniciantes!

+ INTERAÇÃO ESPORTE-NATUREZA!

www.reidoforte.com.br

O imensurável poder da imprensa livre,por Paulo Curvello

A frase acima, é em alusão ao episódio do menino João Hélio Fernandes de 6 anos.

João Hélio foi arrastado por cerca de sete quilômetros, depois de ter ficado preso pelo cinto de segurança do carro da mãe, após um assalto.

Os bandidos abandonaram o carro, com o menino já morto.
Daí veio a tona através da imprensa que o menor Ezequiel Toledo de Lima, um dos acusados de participação do assassinato, iria para Suíça com a família.

Ele foi solto no último dia 10 pelo juiz da Vara de Infância e da Juventude, que ainda determinou que Ezequiel ingressasse no Programa de Proteção à Criança e Adolescente, destinado aos que estão ameaçados de morte.

Bastou à imprensa noticiar com ênfase o acinte da medida (que mesmo que legal era imoral), para que fosse desfeito o benefício.

O quarto poder nesse caso, foi exemplar.

Parabéns a imprensa em geral.

Paulo Curvello

Balneário Camboriú

curvell@terra.com.br

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Estigma da 6a série

Hoje pela manhã entrei na sala da 6ª série e imediatamente fui abordado por alguns alunos que me perguntam: “o professor vem sempre para a escola de bicicleta?” .Pego de surpresa fiquei muito contente por eles terem percebido eu e minha bike, logo respondi: “sim eu vou para todos os lugares de bicicleta”. Imediatamente fui surpreendido: “então o professor é pobre?.........Humm......fiquei mudo....

Acho que terei trabalho até o final do ano com a 6ª série, vamos mudar este estigma.......

Buenas


Marcello Dalla Vechia

Fechaduras Espirituais,por Luiz Clédio

Como a fechadura, peça metálica que, por meio de lingüeta(s) mantém cerrado portas, gavetas etc., mas com o auxílio de uma chave, pode abrir o que estava fechado ou vice versa, há também fechaduras espirituais que precisam de “chave” que possa mover a língua para descerrar o céu da nossa fé e assim, abrir caras fechadas para um novo semblante; descortinar olhos cerrados na escuridão, abrir braços cruzados, bocas tapadas e choros de arrependimentos; ligar relações ultimadas; desacolchetar armaduras para libertar possessos; destravar recursos de causas perdidas; fechar feridas, facilitar confissões; abrir caminhos, mentes embruscadas; obstruir brechas, em fim fechar o que for necessário fechar e abrir o que convier ser aberto para garantir a liberdade de expressão do Espírito de Deus em nossa vida.

Portanto dependemos e precisamos da “chave” que pode fazer funcionar nossas fechaduras espirituais. Uma fechadura sem chave, é um problema e não serve para nada; assim são as nossas fechaduras espirituais, eu sem a chave adequada não fecha o que tem que fechar permitindo acessos perigosos; não abrir o que tem que ser aberto para liberar a saída do vício do pecado para uma vida redimida em Cristo. Ou seja não fecha o que está aberto; ou não abre o que está fechado.

Mas toda fechadura vem com sua chave. Onde você perdeu ou deixou cair à chave da sua fechadura espiritual para abrir o seu coração para Jesus e fechar seus interesses pelas coisas mundanas; abrir a sua confiança em Deus e fechar a tentação de ser corrompido pelo diabo; a chave que pode abrir tua boca para beber da água do rio que jorra do trono de Deus e fechar teus olhos para as malicias sensuais; que te faz ouvir as maravilhas operadas por Jesus enquanto te fecha para os que tentam matar os teus sonhos; que faz Jesus contemplar tua fé e o diabo chorar tua conversão; que abre o teu coração para Cristo habitar nele; que abre tuas súplicas para que o Senhor te guarde em suas asas; que te faz humilde para mover a misericórdia de Deus para o perdão; que te encerra no amor de Deus para te fazer viver; que abre teu louvor na graça do Senhor e te faz permanecer fiel à sua fé. Onde esta essa chave?

Como é preciosa essa “chave” sem ela não podemos entrar e nem tão pouco sair. Estamos estagnados no mesmo lugar, com uma aparência que não corresponde à realidade. Não podemos convenientemente entrar para poder sair e nem convenientemente sair para poder entrar. Estamos impedidos do livre acesso.

Assim diz o Santo, o Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, aquele que abre e ninguém fecha, aquele que fecha e ninguém mais abre: Cristo, Jesus Cristo (Ap. 3:7).

(Luiz Clédio)

Fonte:Rede Social Cristã

Angela Albino: entrevista no Diário Catarinense

A presidente estadual do PC do B, deputada Angela Albino, confirma que, em Santa Catarina, a sigla não terá candidato ao governo e fará alianças com partidos da base de apoio do presidente Lula. Os comunistas querem eleger deputados estaduais. Por Roberto Azevedo

Angela Albino


A candidatura de Dilma Rousseff à Presidência vai interferir na política de alianças do PC do B?

Angela Albino – O PC do B nacional ainda não formalizou o apoio a Dilma. Porque nós, nacionalmente, formamos um bloco com o PSB, apesar de aqui (no Estado) ter uma configuração muito específica, mas em nível nacional temos uma relação muito significativa com o partido. O PSB formalizou o apoio, mas agente vai esperar para fazer junto, o que depende de alguns ajustes. A tendência é bastante significativa em direção a Dilma, que, inclusive, foi ao nosso congresso.

Isso significa que, no Estado, o PC do B caminha em direção à candidatura de Ideli Salvatti?

Angela – Não. Hoje, eu integro o comitê central (do PC do B) e tenho discutido bastante com o presidente nacional do partido. A nossa linha é no leque de alianças do governo Lula. Então, a candidatura do PT com quem temos uma afinidade histórica, é verdade, acumula problemas como em toda a história longa. Nós temos uma relação construída, desde 2006, com o Partido Progressista. Também na Câmara de Vereadores. Em 2008, apoiamos o PP. E com o PDT a gente vem discutindo aliança já desde 2008. Hoje (sexta), nós tivemos uma reunião da comissão política do partido e decidimos maturar mais ainda isso. Não vamos definir alinhamento com projetos majoritários, por enquanto.

O projeto tem o seu nome como figura central?

Angela – O partido estabeleceu uma meta que é eleger deputado estadual. As nossas forças não nos permitem alçar voos maiores. Nós queremos, onde for mais viável o nosso projeto (no país), definir por majoritária. Se for com o PP, com o PT ou se for com o PDT, para nós tem o mesmo valor.

E a senhora, concorre em outubro?

Angela – Eu sou candidata a (deputada) estadual. E um outro camarada nosso, César Valduga, lá em Chapecó, também é candidato a estadual. Ele já foi o vereador mais votado em 2004.


Fonte: Jornal Diário Catarinense(21/02/2010)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Bolão irregular da CEF,por Paulo Curvello

Teci comentário no Blog do Toninho Neves no final do ano passado sobre a "sorte " que Brasília tem na mega-sena.
Lembro que logo após a publicação, veio uma resposta "enorme" com estatística e tudo de algum diretor da CEF.Gostaria de saber, desse mesmo diretor ou de algum "assessor" dele, o que ele tem a dizer agora sobre o ocorrido no Rio Grande do Sul.

Mais precisamente na cidade de Novo Hamburgo onde 18 pessoas apostaram num bolão e não levaram o prêmio de R$ 53 milhões de reais.Segundo as entrevistas de altos funcionários, o bolão não é autorizado pela CEF.Faço apenas uma indagação. Se não é autorizado por que era feito? Quer dizer então que não existe fiscalização?Seguindo na mesma linha segue abaixo o comentário do Valther Ostermann do Jornal de Santa Catarina “Cruzando os dedos” “A Mega-Sena acumulada não saiu para Brasília, desta vez. Saiu para o Rio Grande do Sul." “Mas os acertadores não levaram, está a maior confusão. Certeza mesmo é que a Caixa não vai pagar, já que a aposta vencedora não teria sido apostada. ""O prêmio continua acumulado, gordo como ele só, agora passando dos R$ 60 mi. ""Brasília está esperançosa."

E agora José!!!!!!! Qual será a explicação?

Paulo Curvello
Balneário Camboriú
curvell@terra.com.br

Nobreza de araque e ladrões engravatados,por Luís Carlos Lopes*

Há quem ache estranho a dificuldade brasileira de se tratar pessoas que ocupam cargos públicos mais elevados ou dispõem de grandes recursos financeiros como se fossem cidadãos comuns. Estes últimos, isto é, a maioria, quando cometem crimes são processados, presos e tem que responder pelos seus atos. Se forem mais pobres ou mais negros são logo enviados para presídios e outros depósitos de gente, sob as penas da lei. Não raro, são executados nas ruas, antes de viverem seus infernos judiciais e prisionais. Os valores e as propriedades das elites, bem como a cor da pele e o pertencimento a famílias ou grupos políticos e sociais influentes garantem maior impunidade.

O mesmo crime tem respostas estatais diversas. Um dos artifícios de proteção dos mais ricos e influentes é o de chamar furtos, apropriações indébitas e coerções de crimes de ‘colarinho branco’, isto é, os que são cometidos pelas autoridades de Estado e pelos burgueses engravatados. Diferenciando-os por meio de um nome pomposo, tem-se pronta uma estratégia para encobri-los. Os mecanismos reais existentes, usados pela velha máquina de Estado, estão muito distantes do edifício das leis e normas processuais. Vários procuradores e juízes democratas e defensores da virtual cidadania brasileira fazem sua parte. Tentam conseguir que a lei seja cumprida com equidade e que as elites sejam punidas. Há, felizmente, juízes que decidem respeitando a lei e o consenso crítico da população. Outros agem em sentido contrário, derrubando decisões, usando as tecnicalidades jurídicas para ofender o senso básico da racionalidade e da moralidade etc. Em suma, ajustando-se as situações encontradas aos interesses políticos e sociais que se escondem nas sombras do mesmo Estado.


Quando ocorre o recolhimento à prisão de um banqueiro que roubou milhões e a condenação de autoridades que participavam na mesma quadrilha, isto ganha as manchetes da grande imprensa. O espanto é porque tal fato consiste em algo inusual no Brasil. Os pequenos progressos dos direitos de cidadania são comemorados pelos democratas do país e odiados pelas elites. Estas gostariam de jamais serem condenadas por nada. Afinal, prisão é para pobre, preto e para quem mora longe. Por isso, eles usam dos seus privilégios para não irem para cadeia, mesmo condenados ou pegos em fragrante delito. Quando isto ocorre, a explicação está, por exemplo, na existência de um confronto entre o Estado e o criminoso ou um clamor social latente que chega de algum modo às grandes e pequenas mídias, pressionando nesta direção.


Na letra da lei, todos são iguais. Na prática da mesma, alguns são menos iguais do que outros. Nada disto é novo. Repete-se melancolicamente há muito tempo, remontando às origens do Estado e da Sociedade no Brasil. Todos sabem que é assim e muitos acreditam que assim sempre será. Isto se relaciona ao fato de que os compromissos assumidos nas mudanças históricas do país jamais foram rasgados. Mudar sem que as estruturas de poder sejam alteradas em profundidade é um mandamento do devir brasileiro. A impunidade das elites é coisa antiga que vem se renovando e se readaptando às novas circunstâncias que se colocam em cada contexto.


Ainda existem traços nobiliárquicos na formação social brasileira. A ocupação de altos postos de Estado é entendida como uma bruta ascensão social, política e ideológica. Estar neles por ter sido eleito ou por pertencer a uma das complexas clientelas do poder é compreendido por alguns como um salvo-conduto. Isto inclui fazer o que se bem entende, inclusive furtar o erário público ou intermediar a ação de empresários ladrões, lucrando por fora. Essas pessoas acham que a lei é para os outros e não se aplica ao comportamento daqueles que são um simulacro de nobreza togada. Esses pseudonobres, mesmo que sejam simples ladrões, contam com a pompa e a circunstância de seus cargos, suas relações de influência e os privilégios dados a eles pela própria legislação. São nobres de araque. Todavia, eles têm poder de fato e incontáveis meios de se proteger.


O Império e a ordem nobiliárquica da época foram derrubados, em 1889. O governo de Pedro II, apesar de esforços dos seus entusiastas, jamais poderá ser apartado do passado escravista brasileiro. Mesmo tendo mandado sua filha assinar o decreto da Abolição, a velha monarquia não poderá apagar sua forte ligação com a velha instituição escravista, em crise no mundo da época, muito antes de chegar ao fim no Brasil, em 1888. O golpe de Estado militar que inauguraria a república viria um ano e meio após. Os velhos barões imperiais transformaram-se na classe de proprietários de terra, agora sem escravos no velho sentido. Contudo o poder da terra conferiu a eles algo similar ao antigo poder nobiliárquico. As coisas mudaram, mas não muito. A terra não foi repartida e dada aos escravos, bem como lhes foi negada a instrução básica.


Foi no governo de Pedro II que as bases do Estado brasileiro foram assentadas, bem como alguns aspectos da vida social, política e cultural do Brasil, de alguma forma ainda presentes. A partir daí, todas as reformas que ocorreram nos últimos cento e cinqüenta anos se desenvolveram nos limites deste quadro, nunca inteiramente superado. Por aqui, como em toda parte, o passado dá um jeito de se manter no presente e influir no modo que a história segue seu curso. A luta pelos direitos coletivos e individuais de cidadania continua, como nunca, bastante atual.

(*) Professor e autor do livro "Tv, poder e substância: a espiral da intriga", dentre outros

Clique na imagem para visualizar melhor...Ok!!!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Estação sem trem e sem graça


Joinville pode com certeza reativar o trem(litorina) de passageiros para o desenvolvimento do turismo.

Pau na tiririca!!!


Tem gente em Joinville que odeia tiririca...aquela praga de erva daninha!!! Para combater o capim maldito enchem o quintal de plástico e depois colocam brita ao redor de casa.Sem comentários...Depois falam: Ai que calor...ai que calor...Eita!!!

Telhado verde!!! Que legal!!!


Telhado verde é uma técnica de arquitetura que consiste na aplicação e uso de vegetação sobre a cobertura de edificações com impermeabilização e drenagem adequadas, proporcionando melhorias nas condições de conforto termoacústico e paisagismo das edificações, reduzindo a poluição ambiental comum em grandes centros urbanos. Melhora as condições termoacústicas da edificação, tanto no inverno como no verão. Estudos de bioclimatismo indicam que, com o uso de coberturas vivas, seja possível melhorar em 30% as condições térmicas no interior da da edificação, sem recorrer a sistemas de climatização ou ar condicionado artificiais.

O teto verde também mantém a umidade relativa do ar constante no entorno da edificação, forma um microclima e purifica a atmosfera no entorno da edificação, formando um microecossistema. Contribui no combate ao efeito estufa, aumentando o ‘seqüestro’ (retirada) de carbono da atmosfera e ao mesmo tempo traz mais harmonia, bem estar e beleza para os moradores e/ou ocupantes da edificação. É também um excelente atrativo para pontos comerciais, tornando-os mais visíveis, mesmo quando distantes de locais estratégicos.

As plantas e a terra do telhado verde funcionam como um filtro natural da água, que pode ser armazenada ainda mais limpa, para depois ser usada na irrigação do jardim, nas bacias sanitárias, no chuveiro e, em regiões mais áridas, até para cozinhar e beber.

Fonte:wikipédia

Pavimentação do acesso ao mirante


Foram iniciadas as obras de pavimentação em paver da rua Guilherme Rau...principal via de acesso ao mirante e também da construção da trilha suspensa, obra executada em estrutura de concreto e deck de madeira.

Fonte: IPPUJ e SECOM

Sérgio Ramires chora pela conquista do Jec


Imagens emocionantes a do técnico Sérgio Ramires ontem na bonita conquista do Jec sobre o Avaí na Arena...Ficou demonstrado o carinho e o respeito de Ramires pelo Joinville Esporte Clube...Com certeza o uruguaio deve permanecer no clube...Um lindo trabalho que merece o respeito de todos nós.

Mudanças no trânsito próximo as Universidades

Motoristas do transporte coletivo de Joinville não sabiam que o ponto final da linha do Bom Retiro tinha sido alterado...Mas a empresa não orientou os motoristas??? Os ônibus que vão para o Iririú,Costa e Silva e Pirabeiraba estavam totalmente desorientados...não sabiam onde parar...Tudo na base do improviso.

Vereador Maurício Peixer questiona

O Vereador Maurício Peixer(PSDB) está enviando à Prefeitura um Pedido de informação, onde questiona alguns ítens que entende como no mínimo 'estranhos' no regulamento do desfile, principalmente o artigo 10º, que expressamente proíbe manifestações em frente o palanque das autoridades.Para o vereador essa é uma atitude arbitrária e que fere a Constituição brasileira, a qual concede o direito de manifestações a qualquer cidadão, desde que seja feita com respeito."É preciso que o Prefeito e seus secretários deixem o partidarismo e trabalhem como se fossem joinvilenses. -Veja, eu vim de Guaramirim há muitos anos e esta cidade me acolheu como se fosse um filho. Sou joinvilense de coração, meus filhos moram aqui e são joinvilenses. Mas me preocupa a forma como estamos sendo tratados. Proibir manifestações? Logo o PT que sempre usou as manifestações como bandeira de liberdade? Estão com medo do que? Não dizem que estão fazendo um bom trabalho? Se estivessem fazendo mesmo não iriam agir dessa forma. Lamentável.” desabafou o vereador.

Fonte:Décio Góes(22/02/2010)Contato: 9998-5138

Uma coisa é certa...

...O custo de vida aumentou nesse ínicio de 2010...Ao contrário do que o governo anda divulgando...a realidade,o mundo real,a prática,não é uma novela global.

Esqueceram rápido...

...O lance dos carros da Câmara de Vereadores de Joinville...Aliás!!! Alguém se lembra do terremoto no Haiti???

Sem comentários

Como é fácil fazer propaganda eleitoral, distribuindo dinheiro arrecadado com o suor dos brasileiros.

Porque então não ser justo com os aposentados que estão em condições precárias e corrigir decentemente seus benefícios previdenciários.

Alguém tem dúvida que o LULA LÁ, vai emplacar a dona DILMA.

Atenção, moçada, que tal fazer circular este e-mail, para divulgar mais esta aberração de mau uso do dinheiro público???!!! Você, que paga direta ou indiretamente seus impostos em tudo que compra e faz, com dinheirinho obtido com o suor de seu rosto e a força de seus braços, acha justo isso?

O gol que o Tostão acabou de marcar foi o maior da sua carreira. Parabéns. Bom seria se o Brasil tivesse mais homens honrados.

25/09/09 - 18h - Presidente Lula define prêmio para jogadores que venceram a Copa do Mundo; valor pode chegar a 465 mil reais.

O presidente Lula e a Associação dos Campeões Mundiais do Brasil negociam aposentadoria e indenização para os atletas da seleção que ganharam Copas do Mundo. O benefício valerá inicialmente aos ex-jogadores de 1958 e se estenderá, posteriormente, a quem atuou nos Mundiais de 1962, 1970, 1994 e 2002. Reunião na Casa Civil discutiu as cifras a serem pagas aos campeões. Inicialmente, o valor negociado para cada um gira em torno de mil salários mínimos, no caso da indenização (465 mil reais), e de dez salários mínimos (4.650 reais), o teto da Previdência, para a aposentadoria. A expectativa é que o anúncio da nova medida seja feito pelo governo na próxima semana.

O texto abaixo foi escrito por TOSTÃO, ex-jogador de futebol, comentarista esportivo, escritor e médico, e foi publicado em vários jornais do Brasil:

Tostão escreveu:-
Na semana passada, ao chegar de férias, soube, sem ainda saber detalhes, que o governo federal vai premiar, com um pouco mais de R$ 400 mil, cada um dos campeões do mundo, pelo Brasil, em todas as Copas.

Não há razão para isso. Podem tirar meu nome da lista, mesmo sabendo que preciso trabalhar durante anos para ganhar essa quantia.

O governo não pode distribuir dinheiro público. Se fosse assim, os campeões de outros esportes teriam o mesmo direito. E os atletas que não foram campeões do mundo, mas que lutaram da mesma forma? Além disso, todos os campeões foram premiados pelos títulos. Após a Copa de 1970, recebemos um bom dinheiro, de acordo com os valores de referência da época..

O que precisa ser feito pelo governo, CBF e clubes por onde atuaram esses atletas é ajudar os que passam por grandes dificuldades, além de criar e aprimorar leis de proteção aos jogadores e suas famílias, como pensões e aposentadorias.

É necessário ainda preparar os atletas em atividade para o futuro, para terem condições técnicas e emocionais de exercer outras atividades.

A vida é curta, e a dos atletas, mais ainda.

Alguns vão lembrar e criticar que recebi, junto com os campeões de 1970, um carro Fusca da prefeitura de São Paulo . Na época, o prefeito era Paulo Maluf. Se tivesse a consciência que tenho hoje, não aceitaria.

Tinha 23 anos, estava eufórico e achava que era uma grande homenagem.

Ainda bem que a justiça obrigou o prefeito a devolver aos cofres públicos, com o próprio dinheiro, o valor para a compra dos carros.

Não foi o único erro que cometi na vida. Sou apenas um cidadão que tenta ser justo e correto. É minha obrigação.


Tostão

Fonte:Blog do Welbi(04/02/2010)
Colaboração:
PAULO ROBERTO ROHDEN

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O coelho papou o leão e o Manequinho mijou no bacalhau!!!!!!!!!

Que domingo hein... Calorão, praias lotadas e ao final da tarde duas aguardadas decisões de primeiro turno.
No maracanã, um Botafogo traumatizado pela serie de vices do Mengão e com uma gana de devolver o chocolate sofrido pelo Vasco.
Do outro lado o também aliviado Vasco , por não ter que repetir a saga de vice do Mengão em finais. Empolgado , entrou em campo e caiu de quatro. Final, Botafogo campeão.
Aqui na nossa Santa e Bela Catarina , na minha querida Joinville, uma rivalidade de décadas. Joinville x Avaí.
Do lado do Avaí , uma discreta soberba, olhando o rival com desdém, assim como vários comentaristas esportivos.
Do outro lado o Joinville , em franca ascensão , com uma torcida empolgada e empolgante.
Não deixou de acreditar até o último minuto, incentivando o time o tempo todo.
Até que aos 49 minutos do segundo tempo,Ricardinho faz a alegria da galera.
Parabéns aos campeões em especial ao meu sofrido amigo e torcedor da estrela solitária, Aires Zacarias da Rosa Filho e a todos os Jequianos.
Foi o domingo do coelho papando o leão e do manequinho mijando no bacalhau.
Paulo Curvello
Balneário Camboriú
curvell@terra.com.br

Jec surpreendente...É campeão do turno sobre o Avaí


Magnífica a conquista do Jec...O clube está no caminho certo...Bacana o depoimento dos dirigentes,comissão técnica e jogadores...Joinville está em festa.

Indicação de leitura

sábado, 20 de fevereiro de 2010

O futuro das garrafas...





...Que mais idéias como essa sejam aproveitadas por todos...É o lixo trazendo qualidade de vida para as pessoas...Olha que trabalho fantástico.

Colaboração:Claudio Roberto Narcizo

A diferença é gritante

Sabe qual o preço do álcool em Curitiba??? Vou escrever...R$1,77...Isso mesmo!!! Aqui em Joinville chega a custar R$2,40...Ninguém vai fazer nada contra um absurdo desses??? Com a palavra os empresários,deputados estaduais e o governo do estado??? Por favor o valor do ICMS em Santa Catarina precisa ser reduzido.O governo não perde nada,só tem a ganhar, pois continuaria arrecadando os impostos já que a procura pelo etanol com certeza iria aumentar...Está na hora de alguma coisa ser feita...25% de ICMS é vergonhoso.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Brasil vai ajudar Argentina

O Brasil já está a postos para ajudar a Argentina e lhe prestar todo o apoio necessário para solucionar, a favor do país vizinho, um problema de 77 anos: a disputa nem sempre apenas diplomática com a Grã-Bretanha sobre as Ilhas Malvinas.

Quem revelou isso ontem foi o assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, que não deixa por menos: “As Malvinas fazem parte do território argentino e deveria haver uma solução o mais rápido possível para o problema”.

O governo argentino, que descarta a opção militar, promoverá na segunda-feira uma ofensiva diplomática para obter apoios na disputa com a Grã-Bretanha. O conflito foi intensificado nos últimos dias pelo iminente início de exploração de petróleo no arquipélago, que a Argentina reivindica como parte de seu território.

O governo britânico saiu a público para negar informações segundo as quais estaria se preparando para um conflito armado. Mesmo assim, o primeiro-ministro, Gordon Brown, assinalou que o governo está disposto a defender a soberania em relação às ilhas.

Fonte:Jornal A Notícia(20/02/2010)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Direitos desumanos,por Paulo Curvello

Condenado por morte do menino João Hélio vai morar na Suíça
Ezequiel Toledo de Lima, um dos acusados de participação do assassinato do menino João Hélio Fernandes, de 6 anos, no dia 7 de fevereiro de 2007, já está na Suíça com a família. Ele foi solto no último dia 10 pelo juiz da Vara de Infância e da Juventude, que ainda determinou que Ezequiel ingressasse no Programa de Proteção à Criança e Adolescente, destinado aos que estão ameaçados de morte.
Ezequiel teria sofrido ameaças de morte no Instituto João Luiz Alves, onde cumpriu pena. A mãe do rapaz também teria sido ameaçada. Através da ONG Projeto Legal, ele conseguiu embarcar para a Suíça, com garantia de casa e identidade novas para recomeçar sua vida.
O menino João Hélio foi arrastado por cerca de sete quilômetros, depois de ter ficado preso pelo cinto de segurança do carro da mãe, após um assalto na Rua João Vicente, perto da Praça do Patriarca, em Oswaldo Cruz. Os bandidos abandonaram o carro na Rua Caiari, com o menino já morto.
E João Hélio e sua família? Terão a chance de recomeçar suas vidas?
E a pequena Kelly de Joinville?
Nota do blog kibeloco.
Ler uma "coisa" dessas é um misto de ficar, estarrecido, entristecido e indignado.
Sem comentários....

Paulo Curvello

Balneário Camboriú
curvell@terra.com.br

Clique na imagem para visualizar melhor...Ok!!!

Tire um tempinho...

...E leia o texto anterior...Com certeza é uma bela leitura...Ok!!!

Quem perde é a democracia,por Venício Lima*

Nos últimos meses, ainda mais do que nas últimas décadas, temos assistido a uma crescente intolerância dos principais grupos de mídia – Estadão, Folha, Globo e Abril – e das associações por eles controladas – ANJ, ANER e ABERT – em relação ao debate sobre as comunicações no Brasil.

Um dos princípios básicos da democracia é exatamente que qualquer tema pode e deve ser discutido pela cidadania. É assim, dizem os liberais, que se forma a opinião pública esclarecida, responsável, em última instância, pela escolha periódica e legítima dos dirigentes políticos do país.


Na democracia praticada pela grande mídia brasileira, no entanto, as comunicações devem ser permanentemente excluídas desse debate.

Qualquer pré-projeto, projeto, estudo, carta de intenções que se encontre em alguma gaveta de um ministério que inclua ou insinue o debate sobre a mídia será, automática e irreversivelmente, rotulado de “ameaça autoritária” e/ou “ataque à liberdade de expressão”.

A rotina é sempre a mesma: um jornalista encontra um desses pré-projetos, projetos, estudos e/ou carta de intenções; o jornalão dá manchete de primeira página alertando para o mais novo ataque do governo à liberdade de expressão e/ou à liberdade de imprensa; os outros jornalões (revistas e emissoras de rádio e televisão) repercutem a matéria entrevistando as mesmas fontes de sempre – pessoas e/ou entidades. Em seguida, todos publicam editoriais e/ou artigos de “analistas” sobre “as ameaças” autoritárias. Está armado o cenário.


Constituição não é parâmetro?


A quem interessa a permanente interdição da mídia como tema da agenda pública de debates? O que realmente querem e esperam os grupos empresariais que controlam a grande mídia no nosso país?

As normas adotadas unanimemente em democracias consolidadas do planeta e a Constituição Federal não servem mais de parâmetro para que se “permita” ou “admita” o debate. Até mesmo propostas de regulamentação de dispositivos Constitucionais têm sido entendidas, sem mais, como significando um “ardil” e/ou uma “armadilha” do governo para instalar um regime autoritário no país e, portanto, são automaticamente desqualificadas.


Ou não foi exatamente isso que ocorreu em relação às propostas da 1ª. Confecom – boicotada pela grande mídia; às diretrizes do III PNDH –ignorado ao longo de todo seu processo de construção; e, mais recentemente, ao documento-base da 2ª Conferência Nacional de Cultura que será realizada em março?


Despreza-se inteiramente a necessidade de leis federais, vale dizer, de um marco regulatório, que regulem a atividade de mídia, inequivocamente expressa na Constituição. Está escrito:


Art. 220. A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
(...)

§ 3º - Compete à lei federal:

I - regular as diversões e espetáculos públicos, cabendo ao Poder Público informar sobre a natureza deles, as faixas etárias a que não se recomendem, locais e horários em que sua apresentação se mostre inadequada;

II - estabelecer os meios legais que garantam à pessoa e à família a possibilidade de se defenderem de programas ou programações de rádio e televisão que contrariem o disposto no art. 221, bem como da propaganda de produtos, práticas e serviços que possam ser nocivos à saúde e ao meio ambiente.

Art. 221. A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:

I - preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;
II - promoção da cultura nacional e regional e estímulo à produção independente que objetive sua divulgação;
III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei;
IV - respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.


E a democracia?
Na verdade, a grande mídia tem se colocado acima das leis, da Constituição e das decisões do Judiciário, apesar de se apresentar como defensora suprema das liberdades.

Ao mesmo tempo, se recusa a discutir ou a negociar, boicota conferências nacionais, distorce e omite informações, sataniza movimentos sociais, partidos, grupos e pessoas que não compartilham de seus interesses, projetos e posições. Dessa forma, estimula a intolerância, a radicalização política e o perigoso estreitamento do debate público.


Como explicar, então, a atitude cada vez mais intolerante da grande mídia? Onde encontrar hipóteses e/ou explicações para um comportamento que, tudo indica, é deliberadamente articulado?


Acuar o governo e impedir que ele tome qualquer iniciativa no setor? Intimidar os movimentos sociais? Garantir a manutenção de interesses ameaçados? Estratégia de combate para o ano eleitoral?

Seja qual for a explicação, a principal derrotada é a democracia, exatamente o valor que a grande mídia simula defender.


(*) Pesquisador Sênior do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política da Universidade de Brasília - NEMP - UNB

Quem perde é a democracia

A grande mídia tem se colocado acima das leis, da Constituição e das decisões do Judiciário, apesar de se apresentar como defensora suprema das liberdades. Ao mesmo tempo, se recusa a debater, boicota conferências, distorce e omite informações, sataniza quem não compartilha seus interesses.

Venício Lima*


Colaboração:Marcello Dalla Vechia

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

A réplica do Professor Werner ao Carlos Castro

Eis umas de minhas respostas. Posso ter minhas incoerências, mas as apresento sem exigir que sejam a única verdade.

Não me apresentaste nada de novo. Só retóricas velhas. Minha tese é: os direitos que os idosos têm (e que podem ser ampliados) não podem simplesmente onerar os trabalhadores mais do que já vem ocorrendo. Mas de onde virá a contrapartida? Para vocês, do poder público. Ah, legal, Pau na Caixa da viúva! Não sei se isso é justo quando o sagrado dinheiro da arrecadação precisa ser integralizado com outras coisas tão ou mais necessárias que essas que Mariano e você defendem. Não sou contra o Passe-Livre, mas estou cansado de pagar as contas. Livre acima de 65 anos já é uma grande e justa conquista. Gosto do Mariano. Mas não tenho motivos para crer que ele está sempre certo, e que o que defende é justo, só porque é honesto sob suas prerrogativas. Também creio que tu sejas justo e bem intencionado. Boas intenções a direita também tem. Até eu as tenho rárarára!!! Gente honesta também comete equívocos. Outra coisa. Fiz Pós-Graduação na Furb a duras penas e nunca tive qualquer desconto nas passagens. Está na Lei: quem viaja sistematicamente para estudos pelo mesmo itinerário tem direito a valor menor. Tudo balela. Assim se foram dois anos com viagem de ida na sexta a Blumenau e retorno no sábado a Joinville. Depois veio Florianópolis. Três anos viajando segunda, quinta e sexta para fazer Mestrado em Filosofia. Partia cedo e voltava, e trabalhava em Joinville na quarta e quinta. Paguei com a ajuda de minha mulher e de umas economias que tinha. Deixei emprego pelos meus ideais. Também os tenho e são diferentes dos seus, certamente. Onde está o desconto? Só papo. Mas policial militar rodoviário, que ganha salários até bem bons - esse viaja gratuitamente às custas da epistemologia estreita que queres defender. Afinal, ele é um trabalhador. Eu não. Eu não, eu sou burguês, ora meu caro!!! E o policial não precisa estudar mais. Afinal, foi laureado pelos deuses do Estado: tem concurso público. E pode sacanear a vontade. Prender, falsear e nada lhe ocorre, caso assim proceda. Mas tem quem o defende. O concursado...o concursado...como ouvi essas coisas de gente de esquerda, CUT, Treze de Maio (São Paulo- nasci em São Bernardo do Campo, sabias? Não parece né heheheheh) Por quê? Porque a esquerda que tanto defendes sempre se postou ao lado dos concursados do serviço público? Resposta: porque eles são a menina dos olhos de vocês. Como "não podem ser demitidos" (e grande parte são vagabundos e acochados) fazem coro às ideologias de determinadas visões de esquerda - só por oportunismo. Não perder o emprego é bom né? São voz fácil para determinadas "causas" com as quais depois não tem qualquer compromisso. O Lula é vítima disso também. Ah, mas o Lula? Ele não é nada para vocês. É só um PMDB disfarçado. Como seria tu também, se a Esquerda Marxista chegasse a governar algum dia. Mas ela quer isso? Não! Só discurso metafísico, grandes e eloqüentes retóricas...Trotsky, 4º Internacional, Organização dos trabalhadores, tudo discurso metafísico, o mesmo discurso que emoldura os grandes temas da "direita" do Direito de Rousseau, Kant, Hegel (que Marx não entendeu), Comte e por aí vai. Mas gostam de descer a lenha na "esquerdinha" como a do Lula e os ingênuos do PSTU e outros. Qualquer pensador que interprete Marx de um modo diferente do "catecismo" que o Papa de vocês escreveu (como vocês são dogmáticos e piegas e pensam que são revolucionários) é logo taxado de revisionista perigoso, detrador da "marcha correta e religiosa" rumo à terra prometida, já preparada aos trabalhadores por meio da Ditadura do Proletariado. Não vês que isso são só idéias como tantas? Isso é só fé...fé...sonhos dos homens (Feuerbach sabia disso hehehehe). Por que tenho que crer que elas são melhores que outras? Tenho muitos "amigos" nessas instâncias públicas, meu caro. Por que o Lula, (que hoje está longe da esquerda (hehehehehe) fez concursos públicos, pelo bem mais que Fernando Henrique? Por que os votos e o coro ideológico de grande parte da esquerda está nesses nichos ideológicos. Motoristas das mais variadas empresas de transporte viajam "gratuitamente" nos ônibus nos quais preciso viajar e pagar caro, ser desrespeitado e ouvir sermãozinho de ti, como se eu fosse burro e não soubesse ler sozinho. Policiais militares também viajam de graça pelos mesmo direitos. E os idosos que vão de um município a outro ou de estado a outro? Ah, para esses é criado uma burocracia para espoliá-los de seus direitos. Primeiros bancos do ônibus!!!! Só para inglês ver. Veja essa situação. Meu filho foi atropelado em cima da calçada em Indaial, onde mora com a minha mãe. Teve as duas pernas quebradas e ficará por muito tempo sem andar. Gastarei ainda muitas viagens de ônibus de Joinville a Blumenau e Indaial para ajudá-lo. Não terei desconto e, talvez, farei empréstimo, para ajudá-lo. Terei dívidas...e serei, talvez, se perder o emprego, listado nessas coisas de Serasa, SPC e por aí vai. Sou seu procurador. Minha mãe já tem 72 anos. O cara, o playboy que fez isso, completamente bêbado provavelmente, fugiu. Mas os Direitos Humanos (que ajudei a fundar aqui em Joinville) o defenderão. A polícia, faz pouco caso da situação. Não tem qualquer interesse em apurar o caso. Eu e meu filho somos burgueses mesmo. Não defendemos mais a esquerda. Temos então que nos fumecar mesmo, não é assim??? Fiquei sem férias, direito justo do trabalhador não é, por 8 anos. Fiquei meus últimos 8 anos estudando nas férias (grande parte desses anos defendendo coisas como essas das quais me cansei agora). Agora fiquei meus dois meses de férias no SUS, INSS, aguentando essas pessoas cheias de direitos, que se comportam como se fizessem favores a quem na verdade paga todas as contas: o erário (eu e tu meu caro; socialismo legal esse hehehehe). Meu filho é trabalhador, contribuinte sistemático do INSS, e onde estão os direitos? Uma chateação por parte de funcionários estúpidos, pouco comprometidos com o que fazem, mas são partidários "oportunisticamente" da Esquerda Marxista ou de qualquer outra que for sempre contra - radicalmente contra a situação. Se um dia vocês forem governo, essa gente estará contra vocês. Isso é muito incoerente. Tu sabes disso, possivelmente, melhor que eu. Acho a discussão sobre Passe-Livre desnecessária no momento. A Lei já garante isso a partir dos 65 anos, o que já é alguma coisa. E afirmo outra vez, esse foi o eixo de minha argumentação, da qual, aliás, fugiste: há oportunismo em tuas teses porque esse assunto mexe com as massas. A esquerda sempre foi populista e não revolucionária. A ciência foi mais revolucionária do que a esquerda. A tecnologia, o conhecimento, é bem mais revolucionário do que ideologias metafísicas como as da esquerda. Seremos diferentes um dia porque as condições do planeta nos empurrarão para um socialismo de sobrevivência. Darwin sabia mais que Marx, meu caro, infelizmente. As teorias socias não são nem as melhores e nem as únicas que explicam as nossas tragédias nesse planeta. E por que as propostas da esquerda são melhores? Em que? Por que defendem "interesseiramente" algumas causas que lhe empurrarão ao poder. A esquerda que defendes é tão ou mais autoritária que muitas "direitas". Chaves, para ti, é revolucionário. Para mim, ele nada tem de diferente do que Berlusconi ou Oribe. Cansei de conversa mole.

Agora a resposta de Carlos Castro

Caro Werner, esta resposta segue com cópia para os militantes da Esquerda Marxista por considerá-la educativa.

1 - Entendo sua tristeza, afinal lutar tanto por reivindicações legitimas (passe livre, meia-entrada) e não conquistá-las é uma situação que nos entristece. Mas, contudo são reivindicações imediatas, econômicas. Imagine quão duro é para a Esquerda Marxista (EM), dedicar sua existência como organização, na luta política pelo socialismo, no interior de um partido que se transformou em se contrário, contra-revolucionário, pró-imperialista, mas que a classe trabalhadora continua a reconhecer como sua organização. Esta é a nossa sina e não abrimos mão dela. Por isso, ficar triste não resolve, ao contrário retira qualquer perspectiva de combater por um mundo melhor, mais humano, o que só é possível a partir do socialismo. A atual crise econômica que se abate sobre o mundo, é demonstração concreta que o capitalismo está com os dias contados, desde que se construam neste processo, pelo mundo afora, organizações revolucionárias com influencia de massas. Este é o nosso objetivo no interior do PT.

2 – Você diz: “Achei certo não haver Passe-Livre para pessoas entre 60 e 64 anos. É muito legal pessoas de partidos de esquerda populisticamente se "adonarem" desse discurso e depois repassar a conta aos trabalhadores comuns”. Companheiro, você defende o passe livre aos jovens e os idosos não podem ter este mesmo direito? Por quê? Não foram os idosos que dedicaram suas vidas construindo este país, que foram explorados durante toda sua vida para gerar riqueza apropriada pela mesma burguesia que, acredito, você diz odiar? Quanto ao repasse do custo para a conta de trabalhadores comuns, não seria isso que ocorreria se o passe livre estudantil fosse conquistado? Há uma incompreensão política de sua parte quanto a luta por esta conquista ao idoso, quando você afirma que pessoas de partidos de esquerda populisticamente se adonarem desse discurso. Não companheiro, o Mariano e a EM não fizeram nada mais do que fazer cumprir um direito que consta no Estatuto do Idoso. O Mariano cumpriu com seu mandato que é lutar para conquistar cada reivindicação do povo trabalhador. Recebemos um mandato para isso. Lutamos também desde novembro de 2000 pelo direito ao passe livre estudantil, com forte movimento de massas em Joinville em 2001 e 2002. Já em 2003 e 2009, lutamos para combater os aumentos absurdos da tarifa, inclusive contra o prefeito do PT com o risco de ser expulso do partido. Nosso mandato continua ameaçado de ser cassado na Câmara de Vereadores, já que o TJ de causa favorável às empresas de ônibus, alegando que Mariano foi o mentor político do combate de 2003. em nenhum momento negamos luta alguma. Esta é nossa história e por isso temos a marca da coerência.

3 – Você diz: “Eu ainda acredito em Revolução, mas essa revoluçãozinha que a esquerda marxista "de m..." aí está propondo. Claro, a Direita é ainda muito pior, bem entendido. Gosto do Adilson Mariano, apesar disso. Acho ele coerente e trabalhador. Falta-nos vereadores, deputados e prefeitos como ele. Mas a solução é bem mais complicada do que só estender direitos a idosos. Isso também tem cunho populista, reformador; nada revolucionário”. Companheiro, se você “ainda acredita” é um sinal que pode deixar de acreditar. Creio que isso faz parte da falta de perspectiva que falei acima. Porem, como dizia Bertold Brecht, “Há homens que lutam um dia e são bons, outros lutam algumas vezes e são melhores, mas há aqueles que lutam durante toda a vida, estes são imprescindíveis”. Queremos você sendo imprescindível para a revolução, se credita nela. Mas só acreditar não serve para muita coisa. É preciso estar organizado e balizado por um programa político. Daí quero combater a sua afirmação sobre a “revoluçaozinha que a esquerda marxista de m... está propondo”. Você ataca a EM não sei por quê. É provável que você não conheça a nossa organização. Afinal, se a prática for o critério da verdade pra você, estivemos no último período e dentro do processo histórico de 30 anos de organização, sempre no combate pelo socialismo. E combater pelo socialismo significa lutar em função de cada medida reivindicatória, bandeiras históricas e direitos adquiridos pela classe trabalhadora. Fizemos isso, basta você conhecer um pouco mais a nossa história. Se você admira o mandato do Mariano como diz, então você admira a EM, já que toda a luta e política defendida por Mariano é discutida e decidida dentro da EM, portanto, Mariano só expressa publicamente a nossa política. Não há divisão entre Mariano e a EM.

4 – Se você for coerente com a sua critica, você está se auto criticando, afinal, você também defende o direito do passe livre a juventude, da meia entrada, e qual a diferença desta reivindicação da juventude para a reivindicação do idoso? Não seria também uma medida de cunho “reformador, populista, nada revolucionário”, conforme seu raciocínio? Reflita bem sobre isso. Porém, não precisa se chicotear, porque não há nada errado em defender qualquer reivindicação que seja, não há nada de contra-revolucionário ou populista nisso. É nestas lutas que a gente ajuda a classe a avançar na consciência política, passando de “classe em si” em “classe para si”. Por exemplo, quando a Justiça retira o direito do idoso em favor das empresas; quando o prefeito mantém a cassação do direito, há um sintoma de revolta popular contra estas Instituições burguesas. O povo começa a compreender que estas instituições só servem para manter o Status Quo da elite. Num movimento quantitativo que já vem ocorrendo, vai chegar o momento do salto de qualidade, da insurgência, da transformação. O Programa de Transição de Trotski, o programa adotado e aplicado pela EM em síntese diz o seguinte: “A construção do socialismo passa pela explicação à classe trabalhadora em cada luta pelas reivindicações transitórias, imediatas ou econômicas, de que a real conquista só vai ocorrer se o povo colocar na ordem do dia a luta pela tomada do poder”.

5 – Se você leu a Carta Aberta ao Carlito com atenção, não ficamos simplesmente na luta pelo passe do idoso, mas mostramos claramente que o reajuste de 2,29% para o beneficio era um absurdo, já que não há como confiar nos dados da planilha de custo. Ao final, propomos a constituição de uma empresa publica de transporte coletivo e ainda chegará a hora que vamos propor a Tarifa Zero. Este é o nosso combate no transporte coletivo. Portanto é injusta as acusações que você faz. Reflita também sobre isso.

6 – Por ultimo, proponho que você conheça melhor a nossa organização e se tiver qualquer divergência da linha política, do programa, do método de construção, estaremos abertos a um dialogo fraterno com você. Poderia começar a cessando nossa página na Internet: www.marxismo.org.br, há muitos textos interessantes. Se você considerar a proposta, posso lhe repassar alguns documentos para a discussão.

Saudações socialistas e fraternas,

Carlos Castro.

O Professor Werner Leber escreve sobre "A carta aberta à Carlito Merss"

A Carta Aberta é um texto que foi escrito pelo vereador Adilson Mariano(PT) ao prefeito Carlito Merss(PT) que questiona a administração do transporte coletivo em Joinville, bem como a cassação do direito ao idoso de 60 a 64 anos ao passe livre...No caso o Professor Werner Leber questiona o conteúdo dessa carta...Logo em seguida também tem a resposta do Carlos Castro as indagações do Professor... A seguir o texto do Professor Werner.

*Hoje estou triste com essas coisas. Lutei por passe livre, cinema de meia entrada essas coisas. Hoje, burgueses de toda estipe fazem uso desses direitos e os capitalistas empresários tiram a diferença em cima de mim e de outros trabalhadores, que não temos como nos livrar do ônus dos "direitos" designados para determinada classe. Achei certo não haver Passe-Livre para pessoas entre 60 e 64 anos. É muito legal pessoas de partidos de esquerda populisticamente se "adonarem" desse discurso e depois repassar a conta aos trabalhadores comuns. Eu ainda acredito em Revolução,mas não nessa revoluçãozinha que a esquerda marxista "de m..." aí está propondo. Claro, a Direita é ainda muito pior, bem entendido. Gosto do Adilson Mariano, apesar disso. Acho ele coerente e trabalhador. Falta-nos vereadores, deputados e prefeitos como ele. Mas a solução é bem mais complicada do que só estender direitos a idosos. Isso também tem cunho populista, reformador; nada revolucinário.*

A arte de VIVER melhor...com Marcia Luz


Clique na imagem para visualizar melhor...Ok!!!

Sobre o comentário anterior

A Gazeta de Joinville publicou duas matérias sobre essas novas moradias do bairro São Marcos.Quem não leu...deveria ler.Eu li e postei esse último comentário ao jornal.

SÃO MARCOS: Apesar de protestos terreno começa a ser desmatado







Sobre construção de moradias populares no bairro São Marcos

O Brasil é um país livre e Joinville também...graças a Deus...E os futuros moradores não irão invadir terras...Irão sim comprar seus apartamentos...Será que quem ganha três salários mínimos pode ser considerado um mal elemento??? Onde já se viu moradores se acharem melhores que seus irmãos,que apenas querem ter um canto digno para morar???Isso é xenofobia...Ninguém é melhor do que ninguém...Imaginem vocês atuais moradores do São Marcos serem impedidos de morarem no América ou no Atiradores??? Vocês achariam normal??? Cadê o respeito aos moradores do Morro do Meio e Espinheiros??? Isso é uma barbaridade,é vergonhoso para Joinville...Joinville não merece uma situação preconceituosa como essa...A Gazeta de Joinville deveria sim é fazer uma matéria sobre esse preconceito.Entrevistar sociólogos,os Direitos Humanos,os vereadores...e o Ministério Público.

Obs:Comentário que fiz e que foi publicado no Jornal A Gazeta de Joinville no dia 16/02/2010.

Sofrível carnaval da Globo

A Rede Globo precisa fazer uma avaliação sobre a transmissão do desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Foi uma frustração só. Nos dois dias. Ao contrário dos anos anteriores, com uma perfeita sintonia entre as imagens e as informações do narrador, em 2010 foi um desacerto.
Primeiro: a sequência do desfile das escolas - quase todas - não foi respeitado. Misturavam cortes do primeiro carro com a ala do meio, depois exibiam uma alegoria fora da sequência que dava lógica ao enredo.
Segundo: os comentaristas acrescentavam muito pouco em relação à excepcional riqueza dos enredos e as pesquisas realizadas pelos idealizadores.
Terceiro: quando as escolas desfilavam com aquele luxo, aquela maravilha de enredos criativos, o corte inexplicável para rápidas e ocas entrevistas nas arquibancadas ou nos camarotes. Que nada tinham a ver com o desfile e, na maioria das vezes, sem qualquer conteúdo.
Quarto: a desinformação sobre tomadas de fatos inesperados com passistas ou carros, cujas explicações chegavam quase sempre com atraso.
Quinto: frases de telespectadores que poderiam ser inseridas na legenda, sem as leituras cansativas e absolutamente irritantes.
Quem está na frente da TV para ver o desfile quer é som da bateria, a letra do samba enredo e as imagens da passarela, com rápidas intervenções do narrador sobre alguma explicação complementar sobre o enredo. E comentários apenas nos intervalos.

Concordo plenamente com a nota acima que retirei do Blog do Moacir Pereira.
E acrescento:
- Os comentaristas não entendem nada ou muito pouco de carnaval.
- Não sei porque cargas dágua retiraram a Maria Augusta, Leci Brandão e Fernando Pamplona .
- Eles são uma enciclopédia ambulante do carnaval.
- Ahhhh já ia esquecendo, a Band consegue ser ainda pior .
- Datena, Luciano do Valle e Milton Cunha juntos comentando carnaval chega a ser hilário de tão ruím .
Que saudades da TV Manchete!!!!!!!!!
Paulo Curvello
Balneário Camboriú

Ajorpeme se manifesta sobre aeroporto de Joinville

Bela iniciativa da Ajorpeme.Essa grande entidade representativa da cidade se mobilizou em defesa do nosso aeroporto.Que outras entidades de Joinville sigam o exemplo da Ajorpeme e entrem nessa briga também.

Giordano Bruno


No dia 17 de fevereiro de 1600, há 410 anos, o tribunal do Santo Ofício executou, pelo método de queimar a pessoa viva, o livre pensador e cosmólogo Giordano Bruno, dissidente da Ordem Dominicana.

Giordano Bruno foi considerado herege, perseguido, torturado e executado porque, entre outras ideias, acreditava que as estrelas que vemos no céu seriam sistemas planetários como o nosso – fato comprovado a partir da década de 1990, com a descoberta de exoplanetas. Sua obra é fundamental para o entendimento do Iluminismo.

Milton Wendel
Joinville

Fonte:Jornal A Notícia(17/02/2010)

Divulgação do blog do Partido Verde Orgânico

Repasso, a pedido, o blog do Partido Verde Orgânico de Joinville, que é um grupo de companheiros dissidentes do grupo dirigente daquela cidade.

http://pvorganicojoinvillesc.blogspot.com/

João Martins
Partido Verde de Itajaí