sábado, 26 de junho de 2010

Tribunal francês condena canibal


Criminoso matou um colega de cela e comeu o pulmão dele com cebolas

O homem que matou um colega de cela e comeu parte do pulmão dele com cebolas foi condenado, ontem, a 30 anos de prisão pelos crimes de assassinato, tortura e brutalidade.

O Tribunal de Rouen, no oeste da França, rejeitou as alegações da defesa de que Nicolas Cocaign deveria ser declarado insano, o que o livraria de cumprir a pena na cadeia.

Nos quatro dias de julgamento, o canibal de Rouen, como ficou conhecido, contou detalhes de como abriu o peito de Thierry Baudry com tesouras e arrancou o que pensava ser o coração da vítima, em 2007.

– O que é terrível é que (a carne) é deliciosa. Tem gosto de cervo. É macia. Gostei de ter feito isso – disse.

O advogado Fabien Picchiottino alegou que Nicolas “matou porque é louco, completamente louco”. O trabalho da defesa incluiu algumas palavras à mãe da vítima.

– Senhora Baudry, meu cliente matou seu filho porque é louco, uma pessoa doente. O que ele fez me horroriza – declarou o advogado.

A promotora Elizabeth Pelsez retrucou. Alegou que “um homem que mergulha no horror não é necessariamente afligido pela loucura”. Ela disse não ter pedido a imposição da prisão perpétua, a pena máxima na França, porque especialistas haviam dito que o réu é mentalmente instável. As deliberações da acusação duraram pelo menos uma hora e ocorreram na manhã de ontem. Elizabeth pediu ao júri que considerasse os fatos e evitasse uma reincidência.

O próprio Cocaign contou ao juiz que os guardas penitenciários ignoraram seus apelos por ajuda psicológica, antes de o crime ocorrer.

– Ninguém estava me escutando. Eu fiz vários pedidos por ajuda, dizendo que eu era um homem capaz de ser perigoso. Cometi o ato e, então, me levaram a sério – afirmou.

Antes de os jurados se retirarem para deliberar sobre o veredicto, o acusado falou pela última vez:

– Quero pedir desculpas à família Baudry, quero saber se aceita meu pedido de desculpas.

Fonte:Jornal Diário Catarinense(26/06/2010)

Nenhum comentário: