sexta-feira, 31 de julho de 2009

O cara é um #$*=#$*=ZXKY...monstro

O cara pegar o cachorro colocar dentro do carro e abandonar o pobre bicho ao relento???
É um monstro quem faz isso.Esse monstro é pior que um verme...Isso sim.

Obrigado!!! Obrigado!!!

Não precisam me agradecer.Também não quero ganhar o prêmio Nobel.Só dei uma pequena e humilde contribuição.O rio Cachoeira precisa ser dragado e o terreno da UFSC precisa de aterro.Só isso.((Leiam os textos de julho e vocês entenderão))

Uma grande idéia

Dá para pegar todo lodo que existe no rio Cachoeira e levar para o terreno da futura Universidade.Não é uma grande idéia??? A UFSC já estaria contribuindo para a limpeza do famoso rio joinvilense.

Menos mal

Pelo menos saiu a decisão.Era muita enrolação.O problema agora é saber de onde buscarão barro para aterrar aquele "terreninho".

UFSC será mesmo na Curva do Nereu???

Opa!!! Não é na Curva do Nereu.Será na Curva do Arroz.Pelo jeito o "grande lago" será construído ali.Hummm!!! Pelo jeito teremos um novo "pesque-pague" Eita!!!

Rotatória das Universidades não é grande obra

A Secretaria de Desenvolvimento Regional está divulgando pela TV que a rotatória das Universidades é uma grande obra...Pára né!!! Isso ali é um improviso,isso sim...E tem gente que ainda acha aquilo ali uma "grandes coisa".

Diga ao povo,que as figueiras ficam

As figueiras pelo jeito ficarão no mesmo local.O prefeito não é bobo de se desgastar ainda mais contrariando a opinião da maioria do povo de Joinville.Lembro ano passado ainda...o vereador Marquinhos Fernandes(PT) fazendo duras críticas a Tebaldi,pois o ex-prefeito ameaçava cortar as "pobres e indefesas" árvores.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Democracia Radical,por Manfredo Araújo de Oliveira *

Adital - A partir das experiências que já fizemos na modernidade de sociedades coordenadas pelo Mercado e de sociedades coordenadas pelo Estado trata-se hoje antes de tudo de pensar como criar uma sociedade que possa abrir espaços para que se inicie e aprofunde um processo de realização do ser humano como ser livre e solidário nas condições de nosso mundo dito pós-moderno. Há uma nova via em experimentação para a ruptura com a ditadura do capital nas empresas e na sociedade como um todo, buscando viabilizar outro tipo de configuração da vida social, em que a economia possa estar a serviço das necessidades reais das pessoas e da construção de relações integralmente humanas: é a substituição da coordenação pelo Mercado ou pelo Estado pela gestão coletiva dos meios de produção, executada pelos produtores livremente associados. O que aqui está em jogo é uma economia sob controle social, que tem na solidariedade seu valor ético fundamental, isto é, como nos diz Marcos Arruda, uma economia que "estriba a relação entre os sujeitos nos valores da cooperação, da partilha, da reciprocidade, da complementariedade e da solidariedade".
Trata-se de um modo de produzir em que o poder é "centrado na sociedade de pessoas que trabalham e criam com autonomia e liberdade" em contraposição às sociedades em que o Mercado ou o Estado dirigem o processo uma vez que nelas as decisões são submetidas ao automatismo do mercado ou à burocracia estatal o que conduz ao esvaziamento da eficácia da democracia política. A primeira consequência básica é a erradicação do regime de segregação social em todas as dimensões da sociedade.
Aqui a idéia fundamental é que os trabalhadores associados podem organizar-se em empresas auto-gestionárias; ou seja, aquelas em que o poder está centrado nas pessoas que trabalham com autonomia e assim desafiar a hegemonia plena das relações capitalistas de produção. Muda-se aqui a própria significação que possui a economia nas sociedades da competição: ela não é mais o fim da vida humana, mas se reduz a um instrumento fundamental para garantir a reprodução material de todos. Para M. Arruda é fundamental, neste processo de reconfiguração da vida coletiva, "a construção de um movimento cooperativista autogestionário, solidário e popular, cuja estratégia seja ir tecendo pouco a pouco os fios de relações cooperativas e solidárias não apenas na esfera do consumo, mas também nas esferas produtiva, comercial e financeira, com vistas a "transubstanciar" a economia do capital numa economia cooperativa e solidária". As relações de cooperação em princípio podem ser estendidas às pessoas, às empresas, às regiões, às nações, à ordem global através de redes de complementariedade a fim de criar "uma civilização de sustentação de toda a vida em consorciação com a natureza e com todos os povos".

Neste contexto, não se propugna nem o fim do Mercado, nem do Estado, mas repensá-los, enquanto formas de relação social, e reconfigurá-los pondo-os a serviço de objetivos sociais e ecológicos e controlá-los pelos cidadãos na medida em que estes se fazem, através das novas instituições, sujeitos da economia e da política.Na esfera da economia, isto significa que os produtores associados regem no nível nacional, regional e mundial, conscientemente seu intercâmbio com a natureza; isto é, o planejamento, a produção e a distribuição de bens, e submetem este processo a um controle social, ao invés de serem dominados por uma lógica que se impõe a eles. Os direitos devem constituir as regras que enquadrem o Estado e o Mercado nos objetivos novos o que deve conduzir à construção de um novo paradigma de configuração da vida social em última instância em nível mundial. O mérito destas experiências está, em primeiro lugar, em ensaiar este mundo de instituições novas, através de que se faz possível implementar esta forma alternativa de organizar a vida coletiva.

*Doutor em Filosofia e professor da UFC.Presidente da Adital

Jetbus mostrou sujeira do Cachoeira

O transporte aquaviário entre Joinville e São Francisco do Sul foi uma grande sacada do governador Luiz Henrique da Silveira.Infelizmente,o rio Cachoeira está entupido de lodo, dificultando a passagem das embarcações.Mesmo que o Cachoeira estivesse dragado,não acredito na continuidade do transporte pelo rio.O famoso rio da cidade é uma vergonha.Fazer turismo ali é impossível .Vejo que as próprias autoridades pensaram que a viagem até São Francisco do Sul expôs um lado tenebroso da saída de esgoto de Joinville.

Só contratando um mágico


Talvez não seja o suficiente para atender todas as necessidades de Joinville.Mas estão trabalhando com certeza.A não ser que contratem o Mandrake para a prefeitura.

Uma coisa é certa e merecedora de elogios

A prefeitura de Joinville está limpando e desassoreando valas,rios e corregos.Se o dinheiro veio de Brasília,Florianópolis,de Tóquio,Bagdá,Moscou ou do Alasca não posso dizer.Mas se tem algo que merece ser elogiado nesses primeiros meses de governo Carlito é a sua preocupação e o trabalho para se evitar futuros alagamentos ou enchentes em Joinville.Quem quiser verificar "in loco" dêem uma passadinha até o Vila Nova.

Obra simples e rápida

Ali naquela rotatória seria muito bem vinda algumas modificações...simples e rápidas que trariam muito mais segurança aos ciclistas.A Conurb,Seinfra ou o IPPUJ poderiam fazer essas modificações em dois dias.Eu posso ajudar(se quiserem né!!!)

Confusão na rotatória das Universidades

Essa rotatória possui ciclovias.Mas as ciclovias não são bem aproveitadas pelos ciclistas.O problema é que essas vias foram construídas de forma errada levando insegurança aos que utilizam a bicicleta como meio de transporte ou mesmo para o lazer.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Feudalismo Atual,credibilidade total!!!

Obrigado aos amigos que fazem do Feudalismo Atual sua leitura diária.É gratificamente saber que um simples blog possa contribuir para se debater diversos assuntos,mas principalmente os relacionados a Joinville.Não sou o dono da verdade e nem pretendo ser.Quando vejo que existe algo interessante publico imediatamente.Pode ser um pensamento girondino,jacobino ou de centro,sempre citarei a fonte.O importante é a exposição dos diversos pensamentos.Aqui não se tem partido político.Aqui o que existe são pessoas só querendo o melhor para Joinville.Sabemos das demandas da maior cidade do estado e queremos a resolução desses problemas.Só isso.

Juliano Carvalho Bueno

A opinião do Ademar sobre a chegada do homem a lua

EU PARTICULARMENTE NUNCA ACREDITEI, QUANDO CRIANÇA, POR ACHAR IMPOSSÍVEL, HOJE ADULTO, POR ALGUNS DETALHES COMO VOCÊ, JULIANO, MESMO OBSERVOU, SE NÃO HÁ GRAVIDADE COMO A BANDEIRA PODERIA TREMULAR? OUTRA: SEMPRE MOSTRAM UMA PEGADA, PELO QUE SEI DOIS ASTRONAUTAS DESCERAM DA NAVE E CADA UM POSSUI DOIS PÉS E SALTITARAM PORTANTO DEIXARIAM O NOSSO SATÉLITE TODO MARCADO DE PEGADAS, ENTÃO PORQUE SÓ MOSTRAM UMA PEGADA?. E POR FALAR EM SALTITAR, PELO QUE SEI UM OBJETO SE MOVIMENTANDO EM UMA DIREÇÃO FORA DA GRAVIDADE, PERMANECE NESTA DIREÇÃO ATÉ QUE ALGO MUDE ESTA TRAJETÓRIA, ENTÃO O IMPULSO PARA O SALTO O LEVARIA PARA O "ALTO" E NÃO A SALTITAR.
ESSA É A MINHA OPINIÃO.
ADEMAR SILVEIRA, ARTISTA PLÁSTICO 44 ANOS

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Dãããã!!! Mas será que os americanos chegaram lá???



Chegar na lua tudo bem...Mas a bandeira americana tremulando??? Aí já é demais,né!?!?!

É possível o Jec conseguir tudo isso???


Claro que é possível.Difícil foi o homem pisar na lua em 20 de julho de 1969.

Pé no chão.Não prometam o que não pode ser cumprido


Em relação ao Jec tem gente viajando na maionese.Não prometam nada.Apenas trabalhem.


Em 2009: Campeão da Copinha (se a Federação até novembro não modificar o regulamento)

Em 2010: Disputa a série D...e se classifica pra série C.

Em 2011: Disputa a série C...e se classifica pra série B.

Em 2012: Disputa a série B...e se classifica pra série A.

Em 2013: Disputa a série A...sonhar não custa nada.

O povo também é complicado

O povo pede mais policiais,mais médicos,mais delegados,mais juízes,mais professores,mais enfermeiros,mais fiscais e tal...Mas esse mesmo povo reclama que a máquina pública está inchada...Vai entender o povo.

Correram para o Estado

De repente,as "firmas" começaram a cortar certos benefícios dos funcionários.A única alternativa para esses trabalhadores,foi procurar o Estado.Daí a população constatou que no serviço público o "buraco era bem mais em baixo".

Comodismo X cidadania

A importância pela cidadania em Joinville é um fenômeno recente,mais precisamente da década de 80 do século passado.O joinvilense ficou com o passar dos anos muito na dependência das empresas.As grandes fábricas não pagavam apenas os salários,mas elas também ofereciam o plano de saúde para o trabalhador e seus dependentes,a recreativa para o lazer do funcionário e a própria aquisição do rancho do mês.Tudo isso era feito dentro da própria empresa.Resumindo: As principais demandas do trabalhador a própria "firma" oferecia sem a necessidade de se procurar o serviço do Estado.Isso levou a maioria da população a um distanciamento das diversas instituições estatais.

Loteamentos populares,um exemplo

No passado os loteamentos populares eram vendidos sem infraestrutura nenhuma.Mas quem depois tinha a obrigação de levar a água,o esgoto e a pavimentação das ruas era a Prefeitura.O bônus ficava com os loteadores( iniciativa privada) e o ônus ficava com a Prefeitura(poder público).

JOINVILLE É UMA CIDADE PRIVATIZADA

As coisas em Joinville não funcionam justamente pelo interesse privado se sobrepor ao interesse público.A cidade está fatiada.A cidade foi loteada para os interesses particulares.O transporte coletivo é privatizado.A saúde que funciona é a privatizada.O ensino superior é privatizado e etc.Ou seja.Como que políticos eleitos pelo voto popular e que deveriam defender o serviço público vão agir numa cidade onde historicamente os interesses particulares dominam o que é público???

domingo, 26 de julho de 2009

Brusque cai para terceiro

O complemento da rodada da Série D do Brasileiro não foi favorável ao Brusque. Jogando em casa, o Corinthians-PR venceu o São José-RS por 2 a 1 e retomou a vice-liderança do grupo A10. Todos os gols saíram no segundo tempo (o time paranaense abriu 2 a 0 e os gaúchos descontaram).

A classificação ficou assim: 1º São José, 9; 2º Corinthians-PR, 7; 3º Brusque, 6; 4º Pelotas, 1. Ou seja: domingo que vem tem decisão no Augusto Bauer.

Fonte:Jornal de Santa Catarina(26/07/2009)

A meu Portugal...Pois!!! Pois!!!

Depois colocam a culpa nos meus "patrícios" lá de Portugal.Na escolha do terreno da UFSC os portugueses estão inocentes.Eita!!!

Que tal uma lagoa???

Foi o ex-prefeito Tebaldi que declarou que a futura Universidade Federal poderia utilizar o terreno para uma lagoa.Eita!!!
Fonte:Coluna do Luiz Veríssimo,
Jornal Notícias do Dia(24/07/2009)

O que Tebaldi semeou no passado,estamos colhendo agora

Só dois exemplos dos erros de Tebaldi quando administrou a maior cidade do estado e que agora estão aparecendo para o público.Primeiro erro: Intromissão dentro do Joinville Esporte Clube,hoje o clube está parado sem disputar nenhuma competição profissional.Segundo erro:Compra do terreno para a UFSC.Para quem é engenheiro,comprar um terreno ali naquele local pantanoso,com certeza não foi uma escolha inteligente.

A Peste Negra (3)

Com a morte de boa parte dos servos, muitos senhores feudais aumentaram as obrigações, fazendo os camponeses trabalharem e pagarem impostos pelos que haviam morrido. Como a exploração sobre os servos já era exagerada, em muitos feudos, principalmente na França e Inglaterra), ocorreram revoltas camponesas. Estes, chegaram a invadir e saquear, assassinando os senhores feudais e outros nobres em seus castelos. Os senhores feudais que conseguirarm sobrevirer não ficaram inertes aos movimentos de revolta. Organizaram exércitos fortes e combateram com violência as revoltas. Porém, em muitas regiões da Europa, os camponeses obtiveram conquistas importantes, conseguindo diminuir as obrigações servis.
Fonte:www.suapesquisa.com

A Peste Negra (2)

Nos porões dos navios de comércio, que vinham do Oriente, entre os anos de 1346 e 1352, chegavam milhares de ratos. Estes roedores encontraram nas cidades européias um ambiente favorável, pois estas possuíam condições precárias de higiene. O esgoto corria a céu aberto e o lixo acumulava-se nas ruas. Rapidamente a população de ratos aumentou significativamente.

Estes ratos estavam contaminados com a bactéria Pasteurella Pestis. E as pulgas destes roedores transmitiam a bactéria aos homens através da picada. Os ratos também morriam da doença e, quando isto acontecia, as pulgas passavam rapidamente para os humanos para obterem seu alimento, o sangue.

Após adquirir a doença, a pessoa começava a apresentar vários sintomas: primeiro apareciam nas axilas, virilhas e pescoço vários bubos (bolhas) de pus e sangue. Em seguida, vinham os vômitos e febre alta. Era questão de dias para os doentes morrerem, pois não havia cura para a doença e a medicina era pouco desenvolvida. Vale lembrar que, para piorar a situação, a Igreja Católica opunha-se ao desenvolvimento científico e farmacológico. Os poucos que tentavam desenvolver remédios eram perseguidos e condenados à morte, acusados de bruxaria. A doença foi identificada e estudada séculos depois.

Relatos da época mostram que a doença foi tão grave e fez tantas vítimas que faltavam caixões e espaços nos cemitérios para enterrar os mortos. Os mais pobres eram enterrados em valas comuns, apenas enrolados em panos.

O preconceito com a doença era tão grande que os doentes eram, muitas vezes, abandonados, pela própria família, nas florestas ou em locais afastados. A doença foi sendo controlada no final do século XIV, com a adoção de medidas higiênicas nas cidades medievais.

A Peste Negra

Meados do século XIV foi uma época marcada por muita dor, sofrimento e mortes na Europa. A Peste Bubônica, que foi apelidada pelo povo de Peste Negra, matou cerca de um terço da população européia. A doença mortal não escolhia vítimas. Reis, príncipes, senhores feudais, artesãos, servos, padres entre outros foram pegos pela peste.

O acidente de Massa


Consciente,Massa é retirado de sua Ferrari após ser golpeado na cabeça em treino da Hungria
Fonte: Folha de São Paulo(26/07/2009)

Robert Miles...Clique sobre a imagem

sábado, 25 de julho de 2009

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Texto interessante,por Rogério Giessel

NUNCA NOS ABATAM OS ANIMOS AO SERMOS TRAIDOS. POIS, A TRAIÇÃO É UMA ARMA QUE NORMALMENTE SÓ SE UTILIZAM DELA: OS COVARDES, FRACOS, INSEGUROS E DESTITUIDOS DE IDENTIDADE!!!

O bom e o mau segundo Nietzsche,por Amauri Ferreira

Em Genealogia da Moral, Nietzsche tenta mostrar que a moral - que define, entre outras coisas, o que é bom e o que é mau - é um conceito que surge num lugar e num tempo determinado, ou seja, é relativo e foi inventado pelo homem. A moral não é Metafísica (explicada por algo além do mundo material) e nem atemporal. Ao investigar como surgiu entre os povos o juízo de bom e mau, Nietzsche afirma que há duas morais: a do senhor e a do escravo. A do senhor afirma a vida e baseia o bom no que há de positivo em si (ser belo, forte), enquanto o ruim é quem está limitado ao aspecto reativo da existência (ser humilde, fraco). A do escravo surge do ressentimento, vê o forte como mau e, por oposição, ele próprio, como sendo o bom. Nietzsche dis que o judaísmo e, em seguida o cristianismo, consolidou a moral do escravo como a única vigente. Com isso, houve uma inversão daquilo que os próprios nobres consideravam bom. Segundo a avaliação do sacerdote judeu ou cristão, o bom (na moral do senhor) passa a ser considerado mau e o ruim (que é o fraco na moral do senhor) passa a ser considerado bom.

Amauri Ferreira é filósofo e escritor.

Todos correm para Joinville

Se Araquari tivesse um hospital funcionando,evitaria daquela população se dirigir para Joinville.Mas não.Preferem dar uma disfarçada e deixar aquela cidade sem hospital.Isto é uma barbaridade.

Políticos muito distantes da realidade

Araquari sem hospital??? Como puderam deixar a cidade vizinha sem um único hospital.Transformaram o hospital de Araquari em um PA.Isto é uma barbaridade.É falta de planejamento mesmo.

Por que Joinville não pode ter mais de 500 mil habitantes???

Uma amiga me perguntou: Juliano,você acredita que Joinville tenha menos de 500 mil habitantes??? Eu lhe respondi: Na minha opinião,Joinville deve ter mais ou menos 530 mil habitantes...Ela me disse: Pára né Juliano.Joinville está beirando os 600 mil...Eu pergunto agora: Será??? 600 mil??? É gente pra caramba.

Palavras para "inglês" ouvir

É uma pena.Como tem gente que só fala por falar.Fiquei decepcionado com a declaração de um dirigente esportivo aqui de Joinville ontem em uma emissora de rádio.Falava apenas o que o repórter perguntava.E o coitado do repórter acreditando ou fazendo força para acreditar.Tipo assim,ele pensou: Vou dar uma entrevista para deixar esses torcedores mais calmos e para a imprensa ter o que comentar.Quem via parecia que o clube que ele "comanda" está na série A.Deixei de botar fé nele.É uma pena.Triste futebol joinvilense.

A pedidos:As principais obras que marcaram Joinville nos últimos 40 anos

Abertura da Avenida Norte-Sul no governo de Pedro Ivo Campos
Ponte do Trabalhador no primeiro governo de Luiz Henrique da Silveira
Abertura da Avenida Beira-Rio no primeiro governo de Wittig Freitag
Construção do Hospital Regional de Joinville,obra inaugurada pelo governador Esperidião Amin
Construção da Arena Joinville,obra feita em conjunto pelo prefeito Tebaldi e pelo governador LHS
Abertura da rua São Paulo no governo Tebaldi
Sem esquecer da rodoviária de Joinville que sinceramente não sei quem inaugurou.Sei que foi o prefeito Nilson Bender que teve a idéia de construir naquele local.

UFSC,só agora???Olha aí de novo a tartaruga em ação.


Só agora o reitor da UFSC vai falar que aquele terreno da "Curva do Arroz" não serve para a construção da universidade federal??? Pára né!!! Só o que faltava.Ninguém merece.Olha a tartaruga entrando em ação novamente..."ligeiresasasasa"

Sobre o bairro América,matéria interessante

O espanhol Jordi Castan vem de um país milenar onde a tradição e a história andam de mãos dadas e estão presente no cotidiano dos cidadãos. Talvez seja por isso que seja um defensor ferrenho da preservação do perfil bucólico do América, de cuja associação de moradores é presidente. Bairro eminentemente residencial, com fama de nobre, acolhe não só monumentos históricos de Joinville como áreas verdes e ruas arborizadas que chegam a atrair moradores de outras regiões para passeios e coopers.
"Quando se mora numa cidade de 150 anos, o conceito de velho e antigo é muito sutil. Corremos o risco de não permitir que as coisas se tornem históricas", avisa Castan. Preocupado com a velocidade com que construções importantes para a história da cidade estão sendo varridas do mapa, substituídas por novos prédios, ele busca mobilizar a comunidade local para a importância da preservação.
Para Castan, a grande ameaça do América é sua proximidade do centro, devido a pressão do mercado imobiliário. "Precisamos entender que algumas coisas formam a identidade de Joinville. Temos que entendê-los, preservá-los e, a partir daí, incorporá-los ao nosso cotidiano", frisa.
Cotidiano esse que, apesar da modernidade e da exploração imobiliária, ainda se faz presente nas ruas do bairro. Basta observar: casas com feições distintas, distantes umas das outras e separadas por jardins grandes e bem cuidados. "Esse individualismo é bem característico do período da colonização", observa o professor de história da arte Otto Francisco de Souza. "Mas não é um individualismo no mal sentido. É apenas uma maneira de se viver".
Ser um núcleo de descendentes de imigrantes é outra característica do América, apontada pelo professor de sociologia e antropologia cultural da Univille Afonso Inhof. Para ele, mais do que apresentar uma condição histórica peculiar, o bairro traz embutido um certo estereótipo conservador, "mas no sentido de conservar coisas e propriedades - casas, jardins, muros, calçadas...", explica.
Inhof acredita que pelo menos 50% dos moradores ainda mantêm essa tradição. "Já os mais jovens se mudam para outros locais, onde isso não lhes é familiar", observa. As mudanças, por sinal, são inevitáveis, diz o professor, diante da especulação imobiliária e do falecimento dos velhos moradores. "Paulatinamente, vão desaparecendo aquelas construções antigas", lamenta.
Ao contrário de Afonso Inhof, o historiador Apolinário Ternes emprega o adjetivo "nobre" ao se referir ao América. Isso porque, segundo ele, trata-se de um bairro antigo, próximo ao centro, onde se instalaram famílias ligadas ao surgimento e desenvolvimento do município. "É um bairro que mantém a peculiaridade de ser uma área estritamente residencial, com áreas verdes e um nível de vida muito bom, o que acaba se refletindo nas moradias", descreve. (Rubens Herbest)

Fonte: Jornal A Notícia(02/06/2003)


Você sabia???

Que agora Joinville tem um banheiro na praça da bandeira??? Sim,esse banheiro fica colado ao terminal.Antes para usar o banheiro era obrigado entrar no terminal central.Agora,não precisa mais.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Vista da cidade paranaense de Cascavel


Uma bela cidade

Vampiros,parasitas e espectros

Esses são os chamados vampiros ou parasitas e que fazem com que a política vire apenas um grande balcão de negócios.As negociatas são tantas,a politicagem é tanta...que até mentir eles não conseguem mais.Seus espectros ainda andam por aí.

Partido de aluguel

No Brasil,em Santa Catarina e aqui mesmo em Joinville,existem os chamados partidos de aluguel.Geralmente esses partidos são criados na véspera das eleições.Seria como um time de futebol montado as pressas.É montado um time para disputar o campeonato,mas essa equipe não pode conquistar o título.Parece loucura,mas é isso que acontece.Isso desmotiva os jogadores sérios ou no caso da política,as pessoas que querem trabalhar para o povo.Infelizmente os dirigentes desses partidos não tem pretenções de trabalharem para as pessoas.Eles possuem até um bom discurso.Mas na prática o que eles objetivam é apenas um churrasquinho com uma cervejinha,uma comprinha na Renner ou na Havan ou diriger apenas um carro popular.

Precisamos amadurecer politicamente

Ninguém gosta de perder,principalmente na política.Mas vitórias ou derrotas dependem das escolhas que fazemos.Nem sempre vamos ganhar e nem sempre iremos perder.Infelizmente,muitos ainda vêem na política como o meio mais fácil de conseguir conforto ou benefícios materiais.São pouquíssimas pessoas que entram num partido pensando no bem estar da coletividade e no crescimento do próprio partido.Quem entra com esses objetivos,na maioria das vezes é taxado como um "bobo"ou ingênuo.

Nota 10 para o Osman Lincoln

Muito bom o programa do Osman Lincoln.Só pra rir com ele.Consegue passar informações e divertir o ouvinte ao mesmo tempo.É por aí o caminho.Nota 10 pra ele.

Isso ali foi um pecado

A rua João Colin perdeu o glamôur sem aquele prédio da antiga Lumiére.Sem comentários.Um pedacinho da nossa história foi arrancado do coração de Joinville.

Faltam informações

Ouvindo ontem pela manhã o programa do radialista Osman Lincoln,deu para perceber a falta de preparo ou mesmo de conhecimento sobre os assuntos da cidade por parte da Fundação Cultural de Joinville.O radialista fez uma ligação para a Fundação Cultural para colher informações sobre o motivo da demolição do prédio onde ficava antigamente a loja da Lumiére.Infelizmente a assessora da Fundação Cultural não pôde ajudar e disse que depois alguém do setor de patrimônio da Fundação retornaria a ligação para o comunicador.Será que é tão difícil alguém responder uma pergunta da população??? O radialista só fez o meio de campo entre o ouvinte e a Fundação Cultural,só isso.Outra coisa.Tudo bem que a prefeitura tenha que ter assessores.Mas tem assessoria que está devendo muito.Uma simples informação,a assessoria não consegue dar por falta de conhecimento.Isso desgasta ainda mais a prefeitura.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

A COMPETÊNCIA DEVE SER VALORIZADA


Parabéns ao Avaí que derrotou o Grêmio hoje em Florianópolis.Enquanto isso na Liga da Justiça...A tartaruga anda voando baixo em Joinville.

"Vamo cozinhá o galo" Eita!!!

Como falta a AÇÃO de fato no serviço público...o negócio é fazer REUNIÃO.Com isso as demandas da população são empurradas para frente,são empurradas com a barriga.O poder legislativo municipal e o estadual também acharam interessante essa idéia e dá-lhe reuniões.Pelo jeito a comida mais consumida daqui para frente será "galo ensopado com pizza".

Políticos reféns de jornalistas

Político que só quer ficar aparecendo na mídia fica refém de jornalistas puxa-sacos.Se a imprensa quer informação,que corra atrás.Tem jornalistas por aí,que só querem "release".Eles falam:Ninguém me mandou nada hoje,por que será???O que será da minha vida!!!Vão trabalhar.Vão procurar pauta.Peguem uma bicicleta e saiam por aí.

Políticos engraçadinhos são os perigosos

Esses políticos que vivem sorrindo são os perigosos.Sorriem pela frente,falam um monte de besteiras e depois não cumprem com nada.Pior de tudo,são engraçadinhos e depois só "pau" no povo.

José Serra antipático??? Problema é dele

Que mania a imprensa tem de achar que as pessoas tem que estar todo momento sorrindo.Principalmente políticos.Político tem é que trabalhar para o povo,só isso.
Se o governador José Serra não quis dar entrevista é um direito dele.

DEM e PSDB juntos??? Não sería novidade.

Será que o DEM vai com Raimundo Colombo para governador e o PSDB indicaria Marco Tebaldi para vice-governador??? Queira ou não queira,é uma chapa de respeito.No caso não seria um chega pra lá no PMDB???

O Rio Cachoeira,por Milton Wendel

Há décadas o Rio Cachoeira se tornou um esgoto estéril e há décadas, também, se fala em despoluí-lo. Existem até ong's
especialmente criadas para "salvar o cachoeira", a Prefeitura tem milhares de funcionários, existe a FUNDEMA, já foram
escritos artigos, poemas, feitos protestos mas... o rio foi ficando cada vez pior.

Agora apareceu uma melhoria. A empresa que oferece transporte marítimo entre Joinville e São Francisco do Sul, a JetBus,
estendeu uma rede sob a ponte do Mercado Municipal e esta rede captura o lixo que desce o rio boiando. De tempos em
tempos este lixo é recolhido e levado por uma caçamba. A JetBus está cuidando do Rio Cachoeira.

Chego à conclusão de que o poder público é incompetente, além de desinteressado pela causa ambiental, e que para
termos avanços ambientais é preciso implantar políticas que incentivem negócios interessados em recuperação ambiental. É
quando a recuperação ambiental se torna necessária que nossa sociedade se move. Antes disso ficamos só no discurso, no
idealismo. Vamos ver se a Prefeitura aprende alguma coisa com a iniciativa da JetBus.

E vamos dar parabéns à Jet Bus. Parece que a JetBus gosta do Rio Cachoeira e está fazendo o que é certo.



Calendários mal planejados

Clubes pequenos como o Joinville Esporte Clube(infelizmente não é mais grande),Metropolitano,Atlético de Ibirama e outros sem calendário.É obrigação da Federação Catarinense de Futebol não deixar esses clubes parados.Se poucos clubes foram competentes para disputar competições nacionais,outros não tiveram a mesma competência.Se continuar deste jeito,o futebol profissional em Santa Catarina vai ficar restrito apenas a Florianópolis,Criciúma e Chapecó.

Entraram nessa do "dim dim"...

...A CBF e as federações privilegiando os grandes clubes do país e dos estados.Pergunto: Como é que ficam os pequenos clubes??? Como é que eles irão sobreviver??? Sem campeonatos os clubes ficam parados. Quem é que pagará as contas???

TV quer só "dim dim"

O grande problema foi quando as emissoras começaram a interferir na organização dos campeonatos.Antes a organização cabia a CBF,as federações e aos clubes.Agora são as próprias emissoras que ditam as regras justamente para tornar o campeonato mais lucrativo.Ou seja,para o futebol atrair patrocinadores e com isso as empresas de TV ganharem mais dim dim.

Vendas de transmissões esportivas

Para ganharem exclusividade nas transmissões começaram haver acordos entre as redes de TV e a CBF e as próprias federações.Tanto a CBF como as federações viram que era um grande negócio vender os direitos de transmissões dos campeonatos nacionais e estaduais.

O futebol profissional com os dias contados

Desde que as grandes redes de TV perceberam que o futebol dá audiência...o futebol brasileiro foi perdendo seu encanto.Diziam os comandantes destas TVs que o futebol brasileiro tinha que se profissionalizar e seguir o exemplo europeu.Até aí tudo bem,pois o futebol daqui realmente era muito desorganizado.O problema é que o futebol no Brasil sempre foi um esporte popular atingindo todos os cantos do país fazendo a verdadeira integração nacional através de competições onde todos os estados eram contemplados.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Jornalismo camaleão


A Gazeta de Joinville defendendo o Beto Gebaili ???Huunn!!! Malharam o radialista um monte algum tempo atrás e agora estão defendendo ele??? O que aconteceu com a Gazeta???
Aí tem coisa...O se tem...Quando a esmola é muita, o santo desconfia.

Coluna do Haroldo Marinho,vale a pena ler.

A coluna do Haroldo Marinho do Jornal Notícias do Dia de hoje,também está bem interessante.Veio em boa hora a nota sobre o Centreventos.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ei!!! Ele esqueceu de falar da...

...Bota Sete Léguas...das Sete Quedas do Iguaçu e dos Sete povos das Missões...Eu pensei que "ele" ía anunciar: Sete novas delegacias,ou sete novos Teatros para Santa Catarina ou Sete novos Hospitais...Dããããããã!!! Eu vou é dormir isso sim!!! Dããããããããããã!!!

Para pensar antes de dormir,por Rogério Giessel


"O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver."

Qual a grande conquista do esporte de Joinville no século XXI ???















Estamos ficando para trás de todo mundo...Acorda galera!!! Acorda galera!!!

A situação é preocupante no esporte de Joinville

Foi o Weber que falou no programa TV Esporte do canal 11...Mas é claro que é grave...A situação do futebol de Joinville é preocupante sim...Parabéns ao Weber. Aos poucos o pessoal da imprensa está se manifestando...A coisa em Joinville é gravíssima...Vamos todo mundo pro buraco deste jeito...(ou já estamos???).

Não acabe com a infância,por Maria de Lourdes Cardoso Mallmann

Há um mundo a ser descoberto dentro de cada criança e de cada jovem.
Os adultos na busca de uma vida melhor para os filhos, alunos, crianças em geral estão sempre tentando suprir suas necessidades, não só as básicas mas entendendo que quanto mais derem aos filhos em conforto, brinquedos, televisão, computadores etc...mais condições eles terão de vencer na vida.
Nessa tentativa de facilitar, eles estão encarcerando e reprimindo o território da criação espontânea e impedindo o fluir das emoções.
As crianças, hoje, mais do que nunca precisam e necessitam inventar, correr riscos, brincar e se encantar com a vida.
Nós criamos um mundo artificial com excesso de compromissos na agenda infantil, como aulas extras de natação, danças, ginásticas, música , inglês, computação, tenis e tantos outros e não avaliamos as consequências disso. Imaginamos que oportunizando tantas atividades a criança estará se enriquecendo mas esquecemos de que o que ela mais precisa, é de viver a sua infância em plenitude para se tornar um adulto realizado.
Nossas crianças aprendem várias línguas mas não sabem falar de si mesmas, não são capazes de exporem suas idéias seus sonhos e desejos. Conhecem tudo de computadores viajam pela Internet, mas sentem medo de se expor pois vivem represados no seu próprio mundo. Fazem cursos e aprendem a lidar com fatos lógicos mas não sabem lidar com os fracassos e falhas que ocorrem em suas vidas. Aprendem a resolver problemas sofisticados nos jogos virtuais, mas não sabem resolver os seus conflitos existenciais...
A vida é cheia de contradições e as questões emocionais de cada um não vem prontas, nem existem fórmulas para adiá-las ou eliminá-las. Os jovens precisam estar preparados para enfrentarem as decepções, mas só são treinados para alcançarem o sucesso.
A criança deve desde cedo usar o sofrimento, o “não”, o impossível para construir sua sabedoria e essa sabedoria de vida vai lhe dar mais segurança do que a informática. Nós adultos nos tornamos máquinas de trabalhar e estamos transformando nossas crianças em máquinas de aprender! Estamos eliminando a Infância de nossos filhos e alunos exigindo deles informações e não produções.
Nossos jovens conhecem a cada dia mais coisas sobre o mundo em que estão mas menos sobre o que eles próprios são.
A emoção das coisas simples e prazerosas está sendo aniquilada e as crianças hoje são estranhos para si mesmas, não reconhecem limites, não respeitam o outro, são atacados de doenças como síndrome do pânico, fobias, depressão , anorexia, drogas. Tudo isso porque não entendemos que a Infância é um processo que precisa ser vivido com intensidade e sem ele, criamos pessoas adulteradas e problemáticas.
A Infância é rir por nada, é brincar sem tempo de acabar, é ter os pais como parceiros das brincadeiras, é chorar , ter tristezas e saber por que elas existem, enfim, é ser feliz !
Não acabemos com a Infância!

Maria de Lourdes Cardoso Mallmann é pedagoga e professora de Filosofia.

Trem-bala entre São Paulo e Rio custará R$ 34,6 bi; passagem sai a partir de R$ 150

O trem de alta velocidade que ligará São Paulo ao Rio custará R$ 34,6 bilhões, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). O valor ficou 63% acima do previsto no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que era de US$ 11 bilhões (o que equivale a aproximadamente R$ 21,23 bilhões). A obra deverá ir a leilão até o fim do ano e será concluída em 2014.
A estimativa para a passagem entre São Paulo e Rio de Janeiro fora do horário de pico é de R$ 150 na classe econômica e R$ 200 na executiva e de R$ 200 na econômica e R$ 325 na executiva durante o horário de pico.
Os custos incluem construção da linha, aquisição de trens,desapropriação e medidas socioambientais e implantação de todos os sistemas necessários. Os maiores custos serão das obras civis, R$ 24,5 bilhões.
De acordo com o estudo, o trem-bala transportaria, em 2014, 6,4 milhões de passageiros por ano, contra 3,9 milhões do transporte aéreo, 960 mil de automóveis e 865 mil de ônibus. Atualmente, a demanda do transporte aéreo é de 4,4 milhões de passageiros por ano. A estimativa é de que, em 2024, a demanda pelo trem de alta velocidade passe para 10,2 milhões de passageiros por ano e, em 2044, para 24,9 milhões por ano.
O trem terá um serviço expresso, que ligará as capitais São Paulo e Rio diretamente, em uma viagem de 1 hora e 33 minutos, saindo do Campo de Marte e chegando à Barão de Mauá.
Haverá também o serviço regional de longa distância, entre Campinas (SP) e Rio de Janeiro, com paradas no aeroporto internacional de Viracopos (SP), aeroporto internacional de Guarulhos (SP), Volta Redonda e Barra Mansa (RJ) e aeroporto internacional do Galeão (RJ). Será oferecido ainda o serviço regional de curta distância, ligando Campinas a São José dos Campos, com paradas em São Paulo e aeroporto de Guarulhos.
Em 2014, a previsão de ter 42 trens operando sendo que serão três trens a cada 20 minutos no Serviço Expresso (por hora, por direção) no horário de pico e 1,5 trem a cada 40 minutos fora do horário de pico.
Fonte: Folha de São Paulo(16/07/2009)

A opinião do Winter sobre o teatro em Joinville

Não sei se Joinville precisa de um "grande teatro". Uma boa sala com uma boa infraestrutura, localizada perto do terminal de ônibus e que pudesse oferecer peças teatrais com regularidade, seria um grande avanço.Teatro precisa de público. E público é povo. É preciso oferecer teatro popular e não uma sala sofisticada onde quem está de bermuda não se sente bem.Mesmo porque a realidade é que espetáculos sofisticados não têm vindo para Joinville e não é por falta de sala adequada - é porque Joinville não tem público suficiente para viabilizar a apresentação. O último Teatro feito em Joinville que fez foi o coreógrafo Lucas Davi, no número 100 da rua Tijucas. Fez o palco, arranjou as cadeiras, confeccionou cenários e figurinos. Cobrava o ingresso, era porteiro e depois fechava a porta para ir se apresentar. Um herói. Nunca recebeu um tostão de incentivo da Prefeitura. Nada.Espero que um dia esta atitude mude.

Ou deixa tudo do mesmo jeito

É isso aí...Deixa quieto então...Tem gente que aceita tudo passivamente...O povo não sabe o que é cultura mesmo.

Joinville merece ter um grande teatro

Ou então transformem o Centreventos em um grande teatro...com uma boa estrutura,com uma boa acústica e tal...Chega de improvisos né!!!

O Centreventos precisa definir sua função

Joinville precisa de um grande ginásio de esportes com mais capacidade de público.Então transformem o Centreventos nesta grande praça esportiva...O Centreventos precisa ter uma definição.

Centreventos não é grande obra

Fui questionado porque não citei o Centreventos como uma das grandes obras de Joinville.Ora, é simples.Qualquer cidade do Brasil tem um galpão ou um ginásio de esportes bem melhor e com mais qualidade que o Centreventos.

Período tenebroso

Abro os jornais de Joinville e só matérias sobre o futebol de outras cidades do estado.A que ponto chegamos.A matéria de primeira página do Jornal A Notícia é a conquista do time da Tupi.Triste esporte joinvilense.Nem na época da fusão entre América e Caxias a cidade viveu um período tão tenebroso em relação ao esporte mais popular do país.

domingo, 19 de julho de 2009

Enquanto isso em Gotan City!!!


O Jec espera o mês de novembro para adentrar em campo para disputar a "apetitosa" Copinha.

Brusque vence a primeira

O torcedor brusquense e o técnico Suca respiram mais aliviados. Na tarde deste domingo, o Brusque cumpriu o dever de casa e venceu o Pelotas por 4 a 2, no Estádio Augusto Bauer, resultado que recoloca o time na briga pela classificação para a segunda fase da Série D do Brasileiro.
Rafael Bitencourt reencontrou o caminho do gol e marcou duas vezes, aos 10 e aos 24 minutos do primeiro tempo. Os outros gols saíram na etapa final, na seguinte ordem: Xaro descontou para o Pelotas, Gil fez o terceiro do Brusque, Carlinhos voltou a descontar para os gaúchos, e Claudemir fechou o placar, marcando o quarto.
No returno, o Brusque faz apenas um jogo em casa, contra o Corinthians-PR, na segunda rodada. Antes, pega o Pelotas no RS (no próximo domingo). Fecha com o São José, em Porto Alegre. A classificação ficou assim:
1º) São José, 9
2º) Corinthians-PR, 4
3º) Brusque, 3
4º Pelotas, 1

Fonte: Blog Vale Futebol Clube

Morre mãe do vice-governador Leonel Pavan

Rosina Carbone Pavan, mãe do vice-governador Leonel Pavan, morreu neste domingo, às 6h30min, aos 89 anos. Ela estava internada a uma semana no Hospital do Coração em Balneário Camboriú. Rosina foi submetida a cirurgia em decorrência de problemas intestinais e se recuperava bem. Entretanto, teve complicações e não resistiu. O velório começou às 9h deste domingo no crematório de Balneário Camboriú. Até 16h, já haviam cumprimentado Leonel Pavan o governador Luiz Henrique da Silveira, os ex-governadores Eduardo Pinho Moreira e Paulo Afonso Vieira, além de secretários de Estado. Há pouco, o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, chegou ao crematório e conversou alguns minutos com Pavan. O prefeito de Balneário Camboriú, Edson Piriquito, decretou luto oficial de três dias no município. A cerimônia de cremação e outras homenagens a Rosina Pavan ocorrerão nesta segunda-feira, às 9h.
Fonte: JORNAL DE SANTA CATARINA (19/07/2009)

Sob vaias, Sport perde de virada para o Avaí

A situação do Sport tornou-se bem complicada. Jogando em casa, a equipe pernambucana perdeu de virada por 3 a 1 para o Avaí e se complicou. A torcida não perdoou e vaiou os jogadores. O resultado deixou os pernambucanos na 16ª colocação, com 11 pontos, enquanto o Avaí subiu para a 14ª posição, com 13 pontos, e respira fora da zona de descenso.

Fonte:Portal Terra

Chapecoense vence e dispara

A Chapecoense manteve sua invencibilidade e, de quebra, disparou na liderança do Grupo 9 da Série D do Campeonato Brasileiro ao bater o Naviraiense-MS por 3 a 0 fora de casa, neste domingo.

Fonte: Portal Terra

Sinceramente é muito pouco

Para uma cidade do tamanho de Joinville são pouquíssimas obras. Joinville precisa de um choque de obras estruturais...Mas para isso acontecer,precisa de muito dinheiro.Dinheiro tem,o que falta é visão de futuro e vontade política.

As obras que marcaram Joinville nos últimos 40 anos

Abertura da Avenida Norte-Sul no governo de Pedro Ivo Campos
Ponte do Trabalhador no primeiro governo de Luiz Henrique da Silveira
Abertura da Avenida Beira-Rio no primeiro governo de Wittig Freitag
Construção do Hospital Regional de Joinville,obra inaugurada pelo governador Esperidião Amin
Construção da Arena Joinville,obra feita em conjunto pelo prefeito Tebaldi e pelo governador LHS
Abertura da rua São Paulo no governo Tebaldi
Sem esquecer da rodoviária de Joinville que sinceramente não sei quem inaugurou.Sei que foi o prefeito Nilson Bender que teve a idéia de construir naquele local.

Parabéns aos "Os impedidos"

Os blogueiros,Jeferson Cioatto,Rodrigo Stüpp e Fábio Abreu fizeram um grande favor ao Jec.O Jec não está disputando absolutamente nada.Um clube com a tradição do Jec nunca ficou parado por tanto tempo...O tricolor infelizmente já foi esquecido pelo Brasil,pelo estado e agora está sendo esquecido pelo povo de Joinville.Será que isso é normal??? Se agora a administração do clube resolveu se movimentar...é mérito destes blogueiros que mantém "Os impedidos"...O blog problematizou a atual situação do Joinville E.C...que não é nada confortável...Tem aquela máxima: Falem bem ou falem mal,mas por favor,falem de mim.Com o Jec estava acontecendo justamente que ninguém mais estava falando do clube.Nem bem e nem mal.Será que a torcida jequeana quer que seu clube seja esquecido??? Claro que não.Agora pelo menos temos um pouco mais de informações...porque aguentar até novembro sem o Jec disputar nada,não é tarefa fácil.

sábado, 18 de julho de 2009

Matéria muito boa...É por aí o caminho.

O Jornal A Notícia deste domingo trás uma grande matéria sobre a atual situação do aeroporto de Joinville...A coisa tá feia...Vamos ver o que nossas autoridades poderão fazer para melhorar a situação do famoso aeroporto do Cubatão.

A OFICIALIZAÇÃO DO APARTHEID NAS INSTITUIÇÕES MILITARES ESTADUAIS

O sistema militarista é opressor, excludente e antidemocrático por princípios. No militarismo impera a obediência cega aos ditames daqueles que se dizem mais capazes, vigora a lógica de que os Praças não pensam, apenas cumprem as ordens de seus superiores, sem discussão, sem ponderação, o que nos dá a entender que o Praça não pode ter uma consciência ativa e ou critica, pois do contrário não é o militarismo. Neste modelo só quem pode pensar e agir são os oficiais, as cúpulas e estas tem geralmente atuado e legislado em causa própria a muito, muito tempo.

A definição acima é de conhecimento de todas e todos os militares no Brasil, no entanto nosso desafio enquanto Praças, que constantemente somos humilhados e vilipendiados em nossos direitos é levar ao conhecimento da população os abusos e as arbitrariedades a que estamos sujeitos todos os dias, pois é óbvio que o tratamento que nos é dado no interior dos quartéis reflete em nosso trabalho nas ruas, seria utopia achar que seres humanos que são tratados como sub-cidadãos defendam a cidadania de outros.

Temos procurado ao longo da história da Aprasc tornar conhecidos os abusos e arbitrariedades a toda sociedade, para isso temos nos utilizado de todas as ferramentas e nos servido da chamada democracia nos meios de comunicação onde vigora este principio e onde temos espaço para fazer esta divulgação, e em assim sendo obter o apoio necessário com o intuito de mudar esta lógica (o ideal seria a desmilitarização mesmo), para que deixemos de ser considerados como refugo e por isso tratados com desconsideração. É esperado de nós, Praças de SC apenas servilidade, docilidade cega e conformismo com as ordens dadas e isso não pode continuar em pleno século XXI. Avançamos e muito nestes últimos anos, somos hoje reconhecidos no Estado todo e se mais coisas não são expostas ao público é porque outras lógicas impedem, tais como o poder econômico, os jogos de interesses, entre outros.

O que vem ocorrendo em SC beira o absurdo (nas instituições à qual fazemos parte, absurdo é regra e não excessão), e prova disso é o que ocorreu nos dias 15 e 16 deste mês (julho), quando a Assembléia Legislativa de SC aprovou projeto de lei oriundo do Governo do Estado e dos oficiais das instituições militares, que oficializa e corrobora o APARTHEID e a discriminação entre os militares.

Ao pararmos para analisar os trâmites e as decisões do legislativo catarinense na atual legislatura, veremos algo que ridiculariza àquele poder. Uma pesquisa simples constatará o obvio, ou seja, que o Governo do Sr. LHS aprovou tudo o que quis fazendo com que um poder que era pra ser de fiscalização e fundamentalmente independente, se torne uma espécie de cartório, no qual apenas se carimba o que vem do executivo em uma submissão absoluta e vergonhosa. É como se os Deputados, ou a maioria deles não fossem detentores de senso critico ou de senso de realidade.

Aprofundando mais ainda a discussão e analisando o papel do legislativo catarinense nos dias 15 e 16 de julho mais específicamente, iremos perceber a serviço de quem aquele e outros poderes estão realmente (não que já não soubesse só que desta vez ficou por demais evidente).

Os Deputados, com pouca resistência, oficializaram a discriminação e isso se deu em um primeiro momento na própria disposição e colocação dos policiais nas galerias, de um lado os oficiais do outro os Praças e no meio, além daqueles que por determinação dos seus superiores (oficiais), lá estavam, contra a vontade, em uma espécie de enganação coletiva, tentando passar uma imagem falsa de que as coisas estavam bem, de que os Praças concordavam em ser novamente humilhados e discriminados, ou seja, literalmente passados para trás, havia um cordão de isolamento, ficando assim claro a separação, a divisão, ou o APARTHEID do séc.XXI. Foi humilhante ver os Sgts do CAS sem reação, sem poder falar o que realmente estavam sentido, constrangidos, enfim humilhados duplamente, ou seja, além de estarem forçados, tiveram seu direito básico de pensar usurpado em prol de interesses os quais com certeza não eram os deles, pois todos os Sgts que ali estavam sabiam dos pormenores e armadilhas do projeto e quem de fato seria beneficiado com o mesmo. Em um segundo momento, nossos Deputados Estaduais, ao aprovar o projeto que tornou mais oficial ainda a descriminação salarial, demonstraram a sua completa submissão ao Governo e também às cúpulas das instituições militares e isso prova-se na medida em que cada emenda que foi lida, o Dep. Marcos Vieira do PSDB (relator do projeto) olha para os Oficiais esperando um aceno de cabeça concordando ou não com a referida em uma situação de completa subserviência. Outro absurdo foi ver o Dep. Darci de Mattos do DEM, mesmo após várias conversas explicando as armadilhas do projeto, votar a favor do mesmo, beneficiando 700 em detrimento de 12 mil e em assim sendo fazendo um papel de mero cumpridor de ordens, beirou o ridículo.

Foi isto que ocorreu na assembléia legislativa nesta semana, oficializaram a descriminação, a segregação e isto em um poder que era para ser fiscalizador e independente, além de justo, coerente e democrático, onde projetos seriam discutidos, analisados e depois de entendidos votados.

Nossa luta continua e continuará sempre contra este Governo e contra outros que não tenham como lógica a participação, a justiça, o respeito, assim como contra todos os deputados que nos apunhalaram, oficializando a discriminação e as injustiças que são cometidas conosco todos os dias, pois ficou provado e agora oficializado que temos três instituições de segurança em SC ( a Policia Civil, Os oficiais da Policia Militar e os Praças da Policia Militar) e que tanto o Governo como os Deputados obedecem duas e atendem com presteza e agilidade seus pleitos, pois a se basear pelos colunistas e pelo que vimos na assembléia legislativa percebe-se claramente o quanto o Governo ouve as cúpulas em detrimento das bases e como a obediência de todos os membros do Governo e de alguns Deputados é cega, tão cega quanto querem que sejamos nos quartéis.

Sd Elisandro Lotin,vice-presidente da APRASC (Associação de Praças de Santa Catarina)

Curso de Libras em Joinville

A Sociedade Cultural Braile está com matrículas abertas para o curso de LIBRAS.

Certificado pelo SESI e reconhecido pelo conselho de educação.

Início: 04/08/2009
Horários: 3ª feira das 19:00 às 21:15h ou 2ª das 13:30 às 15:30 (se houver pelo menos 20 interessados)
.

Serão 5 meses de curso onde o objetivo é fazer com que pessoas sem deficiência aprendam a se comunicar com deficientes auditivos (surdos).

As aulas serão ministradas na Casa de Inclusão.

O valor do curso é 5 x R$ 45,00 já incluso o material e apostilas ou para pagamento à vista dos 5 meses R$ 140,00.

Marisa Vicentin Borsalli
Casa de Inclusão/SESI -
(47) 3422-5054
Rua Ana Maria Harger, 41 (próx. ao Hosp. São José)

Yvonne Elliman...Clique sobre a imagem,é show!!!



Ela fez muito sucesso no final dos anos 70.

Luiz Henrique apoia Carlito em Joinville



Foi do governador Luiz Henrique, sem vírgulas, a declaração de que encerrada a campanha eleitoral o prefeito dele em Joinville é Carlito Merss, não medindo esforços para colaborar e auxiliar com a administração municipal.

Fonte:WWW.PAULOALCEU.COM.BR(18/07/2009)


sexta-feira, 17 de julho de 2009

O pulso...

O pulso ainda pulsa...o pulso ainda pulsa

O homem ganha um dinheirão cara!!!

Meu Deus,este país não pode ir para frente deste jeito...Capital da Baleia??? Vão trabalhar seus deputados...Isso é uma pouca vergonha...Pára com isso.

Esse projeto é sensacional!!! Muito bom para a humanidade


É da lavra do deputado federal Edinho Bez (PMDB) o projeto que torna Imbituba a Capital Nacional da Baleia Franca.
Fonte:Jornal A Notícia,Blog do Prisco(17/07/2009)

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Ele quer agradecer


O Animal quer agradecer a todos amigos que enviam textos e imagens aqui para o FEUDALISMO ATUAL...Com suas contribuições com certeza o blog fica cada vez mais interessante...Um obrigado do tamanho de Joinville para todos...Valeu!!!

Imagem interessante



Essa foto foi tirada no Canadá.

Albertina Ferraz Tuma,a criadora do Festival de Dança de Joinville


"Albertina Ferraz Tuma foi, com o professor de dança Carlos Tafur, responsável pela criação do Festival de Dança de Joinville, sendo coordenadora-geral por 12 anos, projetando Joinville para o mundo. Nessa época era diretora da Casa da Cultura. Foi também nos anos de 1970 a 1988, que criou a Escolinha de Artes Infantis, o Encontro Latino-americano de Arte Cerâmica, o 1º Encontro Nacional de Flauta Doce e o 1º Salão Nacional de Porcelana. Foi sob sua coordenação também que foram realizadas as primeiras exposições de artes infantis na cidade, abrindo espaço para a valorização dos talentos locais e o surgimento de tantos outros. Organizou concertos, com renomados músicos, destacando os Especiais de Natal e shows populares nos diversos gêneros. Sua atuação inseriu Joinville no cenário nacional das artes, quando integrou a Sociedade Brasileira de Educação através da Arte; quando recebeu Troféu Mambembe, conferido pelo Ministério da Cultura/Fundacen; Medalha do Mérito Artístico de Dança CBBDD, pela Unesco; e a homenagem especial pela dança no 6º Grande Gala Enda 2000, no Teatro Municipal de São Paulo"...Joinville não pode esquecer disso.
Fonte de pesquisa:João Carlos Vieira-Jornal A Notícia(02/05/2004)

Festival de Dança é de Joinville

Se tem algo que deu certo em Joinville...com certeza é o Festival de Dança...Se o Festival não encanta mais tanto o joinvilense como lá no seu ínicio isso não é problema...O Festival ficou maior de idade e criou sua independência...A cidade de Joinville cresceu e o Festival cresceu junto...Mérito de seus organizadores,apoiadores e do poder público.O grande evento da dança conquistou qualidade e credibilidade tanto do público como da crítica ao longo dos anos,isso que é legal,isso que é o importante.Uma coisa é certa...O Festival de Dança é um grande sucesso e é de Joinville.

Brasil é o país da América Latina com mais bolsas em programa de estudos da UE

Bruxelas, 1º jul (EFE).- O Brasil, mais uma vez, foi o país latino-americano e o terceiro do mundo com mais estudantes beneficiados pelas bolsas de estudos anuais Erasmus Mundus, informou hoje a Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia (UE).

No próximo ano letivo (2009-2010), 1.833 estudantes de fora do bloco europeu farão mestrado em universidades do continente graças ao programa Erasmus Mundus. Desse total, 90 são do Brasil, que, em quantidade de alunos beneficiados, só ficou atrás da China (188) e da Índia (118).

Em relação ao último ano letivo (2008-2009), o número de participantes brasileiros atendidos pelo programa caiu em 22. China e Índia também perderam representatividade, já que, no ano passado, mandaram para UE 244 e 164 estudantes, respectivamente.

O México, com 89 alunos, foi o quarto país com mais agraciados pelas bolsas. Logo atrás, ficaram Bangladesh, Estados Unidos, Etiópia, Rússia e Indonésia.

Outros países latino-americanos com um número significativo de estudantes atendidos pelo programa Erasmus Mundus foram Colômbia (54), Argentina (26), Chile (17), Venezuela e Equador (14) e Peru (13).

Ao todo, a UE concedeu 9.946 bolsas de estudos para o próximo ano acadêmico. Estudantes, pesquisadores e professores de 105 países foram beneficiados. EFE aal/sc.

Fonte: WWW.RESUMONLINE.COM.BR (15/07/2009)

Ele falou isso

Estava assistindo um programa de esportes que passa segunda à noite no canal 11 e o âncora do programa falou o seguinte:-O Joinville Esporte Clube vai demorar pelo menos uns 10 anos para voltar a ser um clube importante.É mole!!!

Esse aí quer falar com o pessoal do PMDB,PSDB e DEM...Ele está com o caldeirão fervendo...fervendo!!!

Quero ver o PMDB,PSDB e DEM pedirem...

...Votos para os professores...O meu "voto" pelo menos vocês não irão ganhar jamais.

Governador e a maioria dos deputados ironizam os professores

Depois da votação de ontem na Assembléia Legislativa...ficou provado que os professores não representam absolutamente nada para o governo de Santa Catarina...Quero ver essa "galera" entrando em greve...É só isso que o povo vai falar: Professores vagabundos!!! Irresponsáveis...com quem vou deixar meu filho agora???

Kennedy ironizou governador

O deputado Kennedy Nunes não perdeu a oportunidade de ironizar com o governador Luiz Henrique. Disse que a atual administração estadual inaugurou o "Magazine Luizão" com prestações a perder de vista. Referia-se a incorporação do abono ao salário dos professores que vai ser pago em doses homeopáticas de R$ 25,00 durante um ano, até completar R$ 100,00.
Fonte:WWW.PAULOALCEU.COM.BR (16/07/2009)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Península Ibérica em 1080...Clique sobre a imagem para visualizar melhor

Intenções politiqueiras,por Rogério Giessel

A ação popular movida por João Santos de Castilhos, contra o prefeito Carlito Merss, em função da publicidade sobre o Orçamento Participativo, ao contrario daquela movida em 2007 contra Tebaldi e sua campanha "Joinville sempre mais", não prosperou. Alías, ela foi ainda repreendida na sentença do juiz Renato Roberge, da 1ª Vara da Fazenda Pública, proferida no último dia 1ͦ. No entendimento do magistrado, a ação de Castilhos estava destinada ao fracasso e dava sinais de intenções politiqueiras.

A publicidade não foi pessoal e nem partidária

João Santos, motivado por forças ainda “desconhecidas” ingressou com a ação sem o mínimo de fundamentos necessários e com absurdos argumentos, aos quais, o juiz rechaçou da seguinte maneira. “após assistir o vídeo apresentado com a inicial, entendo que essa não é a situação narrada na inicial, pois referida publicidade em nenhum momento vincula as ações governamentais à pessoa do Sr. Prefeito Municipal, nem ao seu partido e, também, não aparenta ter nenhuma conotação política”, revela a decisão.

João Castilhos andou mal

O objeto do pedido de Castilhos contra a publicidade sequer existiam. “o autor popular andou tão mal que o pedido formulado postula a retirada da expressão "Joinville de toda sua gente" da publicidade referente ao orçamento participativo, quando, em verdade, tal citação nem consta no arquivo de vídeo juntado.”

Expediente sensacionalista

Nesse caso, o juiz lembrou a Castilhos e a sua defesa, a finalidade de uma ação popular. “Nesse passo, lembro que o que se espera de uma petição inicial que busca deflagrar uma ação popular é que ela ‘...permita avaliar, diante dos documentos anexados, um mínimo de verossimilhança, evitando-se a formulação de pedidos manifestamente infundados. Impede-se que seja a ação popular utilizada como expediente sensacionalista, mormente para escusos fins políticos.’” , diz a sentença.

Intenções politiqueiras

Roberge também foi categórico ao afirmar que não permitirá que banalizem a justiça para fins escusos. “E esse é o caso dos autos, pois, ao que me parece, o autor busca utilizar de um direito constitucionalmente assegurado a todos os cidadãos, tão-somente para atacar politicamente a atual gestão, porém, o Judiciário não pode servir de instrumento para atitudes como esta.”, finalizou o magistrado.

Fonte: Blog Joinville como ela é(15/07/2009)

Mais saúde para o torcedor do Jec??? Eita!!!


A saúde dos torcedores do Jec pelo jeito não vai muito bem.No momento,o clube possui apenas o convênio com a maior rede de drogarias do estado.Mas parece que vai ter também um convênio com uma empresa de planos de saúde.Também pudera...O que tem de torcedor do Jec com dor de cabeça e pressão alta andando por aí.Sem esquecer a tal da depressão.Só chazinho não resolve.Tem que ter pelo menos um plano de saúde até novembro ou um passeio no Jet van...Eita!!!

Esqueci do "chineque com farofa"

Sem esquecer do gostoso chineque com farofa e do pão com molho do colégio Plácido Olímpio de Oliveira.

Tempo do Nelson Piquet

Não tínhamos medo de mato...Brincavamos na serraría da dona Códela e nos fundos dos Móveis Cruzeiro...Todas as casas tinham uma horta atrás de casa...Os canteiros e os gramados bem cuidados sem muros...Não havia medo de ninguém...A rua era dos meninos e meninas...Os mais velhos protegiam os mais novos...Caíamos de bicicleta...jogar bola era a coisa mais gostosa do mundo...habilidade total...era só na banana,tangerina,laranja e pão com ovo...Eu era feliz e não sabia...Minha geração foi muito feliz...

Saudades da rua João Maul


Bons tempos,jogavamos no campinho do seu Henrique Esser e descíamos o morro da João Maul com carrinho de rolamentos...A gente se ralava todo...rua de terra,cheia de buracos...o Vasco,o Flamengo,o Fluminense eram os times da rapaziada...sem esquecer do Jec...que era campeão direto...Valeu a lembrança Nego.

terça-feira, 14 de julho de 2009

E o aeroporto de Joinville???


Essa tartaruga chega em Bagdá antes do aeroporto de Joinville ser ampliado...Eita enrolação.

Governo libera R$ 62,5 mi para obras em aeroportos

O governo federal liberou R$ 62,588 milhões para obras de construção, reforma e ampliação de aeroportos em 24 municípios de 18 Estados, relacionadas à Primeira Etapa do Plano de Investimentos de 2009 do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (Profaa) e Programa de Desenvolvimento de Infraestrutura Aeroportuária.
A liberação da verba do Orçamento da União de 2009 consta de portaria do Ministério da Defesa publicada na edição de hoje do "Diário Oficial da União" e os termos dos convênios que detalharão os compromissos dos Estados para repasse dos recursos serão assinados até 30 de setembro próximo.
As contrapartidas estaduais serão de 15% a 30%. De acordo com a portaria, os termos dos convênios só serão confirmados depois que os governos dos Estados conseguirem autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para realizar as obras e tiverem realizado licitação para contratação de empresa.
As obras serão realizadas nas seguintes localidades: Carauari e Maués (AM), Porto Seguro (BA), Camocin (CE), Cachoeiro de Itapemirim (ES), Goiás (GO), Ubá (MG), Campo Grande e Porto Murtinho (MS), Juara (MT), Salinópolis e Novo Progresso (PA), Monteiro (PB), Serra Talhada (PE), Floriano (PI), Maringá (PR), Volta Redonda/Piraí (RJ), Ji-Paraná (RO), Vacaria (RS), Correia Pinto, São Joaquim e Chapecó (SC) e Sorocaba (SP).

Fonte:Resumo On Line(15/07/2009)

Violência nas escolas

Crianças de 11, 12 anos estão agredindo os professores em sala de aula. Onde a relação de respeito se rompeu? E o que leva um aluno a agredir o adulto com o qual deveria aprender as regras sociais? Os educadores temem novas agressões e defendem punições mais rígidas.Nesta semana, foram pelo menos três casos de agressão em unidades de ensino do país. Em Campinas, uma professora teve queimaduras nas pernas depois de ser colada na cadeira por três alunos de quinta série. Em Aracaju, os cabelos de uma coordenadora ficaram na mão do adolescente de 14 anos. E uma aluna de 13 anos foi armada para a escola, em Brasília. Ela apontou a arma para duas educadoras, ameaçou matá-las, mas o revólver falhou. Assustada, a coordenadora, que presenciou a cena, não foi mais trabalhar.Uma pesquisa realizada pela Fundação SM e pela Organização dos Estados Iberoamericanos mostrou que a agressão aparece como uma das maiores preocupações dos professores brasileiros.O levantamento foi feito com 8.773 professores, em 19 estados. Para 83% deles, deveriam ser tomadas medidas mais duras em relação ao comportamento de alunos, como a expulsão da escola.Outro problema apontado pelos entrevistados é a falta de interesse da família. Para 91,7% deles, os pais delegam cada vez mais parte de suas responsabilidades educativas à escola. A maioria dos docentes acredita também que eles não prestam atenção nas atividades dos filhos.O coordenador da pesquisa, Igor Mauro, diz que é necessário tentar estabelecer um diálogo mais próximo entre escola, família e professor. "Muitos pais que hoje têm seus filhos nas escolas não tiveram oportunidade de convivência escolar e se sentem despreparados para contribuir com o trabalho do professor", afirma.
Fonte: Resumo On Line(27/09/2008)

Maria Antonieta,ela nunca pensou em revolução


"Se não tem pão,que comam brioches"...Essa frase foi dita pela rainha da França,Maria Antonieta que em 1793 foi decapitada pelos revolucionários franceses.

Jornalismo livre é necessário

Cada pessoa gosta de um determinado time, religião,político ou partido. Sinceramente, achei um grande erro tirar do ar o programa do Toninho Neves,do Beto Gebaili e do Luis Veríssimo do canal 11.Claro que discordo de muitas das opiniões dos apresentadores.Não dá para esconder que os apresentadores gostam de determinados políticos aqui de Joinville e que não gostam de outros.Mas o mesmo pensamento que eles tem,outros órgãos de imprensa também tem.Penso que o povo já está bem maduro para saber o que é certo e o que errado em matéria de programas com formadores de opinião que comentam a política local.Uma imprensa livre é necessária.Não podemos retroceder.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O que a França e o América tem em comum???


Não sabem??? Mas é o galo...O galo é o símbolo da França e do América aqui de Joinville.

América em festa


O América Futebol Clube de Joinville também estará em festa amanhã...Este tradicional clube de Joinville que conquistou cinco títulos estaduais e que possui um belo patrimônio completará amanhã 95 anos...Parabéns a todos americanos.

14 de julho,uma grande data para a História

Em 14 de julho de 1789,o povo francês foi para a rua para derrubar um governo que oprimia,que humilhava toda uma massa de trabalhadores da cidade e do campo...Pena que depois a burguesia que foi favorecida pela revolução traiu o mesmo povo...Isso é a História.

domingo, 12 de julho de 2009

Imprensa esportiva de Joinville é provinciana

A imprensa esportiva de Joinville continua provinciana...Só foi o Santa Catarina anunciar que tem interesse em jogar na Arena...que determinados cronistas começaram a cornetear...É uma praga isso aqui na cidade...Misturam esporte,futebol com política partidária...O futebol cabe a iniciativa privada...Se a GM pôde ser instalada aqui na cidade...se as Casas Bahia também pôde abrir lojas...por que Joinville não pode ter mais um clube de futebol??? Esses cronistas são teimosos,para não dizer burros...pensam pequeno...Estão desempregados e pelo jeito querem continuar sem fazer nada...Agora querem colocar para o público que o prefeito quer favorecer o Santa Catarina...Eu sei o que vocês querem...vocês querem é jabá...isso sim...Como esse governo atual não dá jabá pra vocês...vocês estão todos melindrosos...Bem feito pra vocês...Pobre e decadente imprensa esportiva de Joinville.

Prioridade total: Saúde e Sistema Viário

A prefeitura ao meu ver,deveria atacar de frente,prioridade total: a saúde e o sistema viário.Isso nos primeiros dois anos de governo.

Sem esquecer que...

Quando prefeito pela segunda vez...Luiz Henrique devolveu na marra o hospital Regional e a Maternidade Darci Vargas para o governo do estado...Mesmo o município sem esse "fardo", a saúde só foi piorando.

O monstro da saúde pública

Em Joinville existem vários monstros em forma de sistemas...O mais visível é o problema da saúde...Enfrentar esse "Leviatã" não é tarefa fácil...O Tebaldi não conseguiu...herdou do prefeito Luiz Henrique,um hospital São José com problemas...O Carlito a mesma coisa...Mas se em campanha o atual prefeito resolveu dar uma solução...hoje no presente administrando a cidade ele constatou que a tarefa não será fácil...O corporativismo é grande dentro do "Zequinha"...Existem várias panelas...de todos os modelos e tamanhos.

O corporativismo é um deles

Como modificar um sistema onde grupos ou pessoas estão acomodadas e não querem de forma alguma perder regalias??? É uma tarefa complicada...Se você querer radicalizar você enfrentará resistências...Esses grupos criam redes de influências que podem facilitar ou emperrar de vez qualquer serviço que faça o sistema funcionar.

O sistema dentro do sistema

O povo que está do lado de fora,não acompanha o funcionamento do serviço público ...Não acompanha e muitos nem fazem questão de acompanhar...Aqui no Brasil,como em qualquer parte do mundo...existem os sistemas dentro dos sistemas...Quem está do lado de fora não percebe...Mas quem está dentro da administração tanto pública como privada sabe muito bem o que estou querendo falar.

O entardecer em Joinville...Linda visão.


Foto tirada por Solange Baumer

Crime de trânsito terá punição em Blumenau

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, em matéria sob relatoria do desembargador Moacyr de Moraes Lima Filho, confirmou sentença de pronúncia prolatada na Comarca de Blumenau que mandou para o banco dos réus o motorista Jaime Scaburri, acusado de homicídio doloso ao dirigir seu veículo em estado de embriaguez e provocar a morte de uma de suas caroneiras.

Segundo os autos, o acidente que provocou a morte de Marina Silveira ocorreu na madrugada do dia 16 de agosto de 2003. Após participar de uma festa dançante regada a bebida alcóolica, Scaburri ofereceu carona para diversas pessoas em seu carro, já por volta das 5 horas da manhã, oportunidade em que passou a guiar em alta velocidade e em “zigue-zague” na pista.

O veículo, desgovernado, colidiu contra um poste e, em decorrência do impacto, provocou a morte de Marina, que estava sentada no banco traseiro. O bafômetro comprovou a elevada presença de álcool no sangue do réu. A defesa requereu a desclassificação do crime para homicídio culposo na direção de veículo, sob o argumento de que Scaburri teve sua visão ofuscada por um automóvel que vinha na sua retaguarda e, ao dar-lhe passagem, o desnível entre a pista e o acostamento provocou o descontrole do carro, a saída da pista e a colisão contra o poste.

O motorista, em depoimento, confessou a prática delituosa. O croqui anexado aos autos aponta para marcas de frenagem de 25 metros, e após a colisão com o poste, nova marca de arrastamento de 113 metros - o que denota velocidade incompatível para o local. “Não pairam quaisquer dúvidas (...). O simples fato de se tratar de delito decorrente de acidente de trânsito não implica ser tal delito culposo se há, nos autos, dados que comprovam a materialidade e demonstram a autoria do crime de homicídio doloso”, anotou o relator, em seu acórdão.

Para o desembargador, a sentença de pronúncia deve, sob pena de nulidade, cingir-se, motivadamente, à materialidade e aos indícios de autoria, visto se tratar de mero juízo de admissibilidade da acusação. O recurso, que deu entrada no Tribunal em 6 de abril deste ano, foi apreciado em pouco mais de dois meses. A decisão foi unânime.
Fonte: Rogério Giessel,blog JOINVILLE COMO ELA É em 7/12/2009





sábado, 11 de julho de 2009

Jorge Therra entrevistou...

O radialista Jorge Therra entrevistou hoje pela manhã na rádio Colon AM,a psicóloga Carla Denise Bergamin.A entrevista foi muito bacana.Carla passou para o ouvinte muitas informações interessantes sobre problemas psicológicos que a população desconhece...Vivendo e aprendendo.

Aurélio Mayorca e seu trabalho de pesquisa

sexta-feira, 10 de julho de 2009

ENERGIA EÓLICA III (Imperdível!!!)

Perpectivas,implantação,investimentos e desafios para geração de energia limpa no Brasil...30 de julho de 2009 em São Paulo,Capital.
ABORDAGEM
Considerada a energia mais limpa do planeta, a eólica está disponível no Brasil em diversos lugares com diferentes intensidades e é, indiscutivelmente, boa alternativa às energias não-renováveis.
Porém, há ainda grandes desafios para que empreendedores do setor eólico possam avançar na produção de fontes novas sustentáveis: é preciso considerar os custos de produção, a viabilidade econômica dos parques e os incentivos tributários que as transformariam em alternativas de empreendimentos com perspectivas de longo prazo.
QUEM DEVE PARTICIPAR
Presidentes, diretores e gerentes de comercialização, regulação, planejamento, investimentos, projetos, produção industrial, avaliações, desenvolvimento de negócios, operações, conservação de energia, eficiência energética, energias renováveis e financiadoras, investidores, grandes consumidoras de energia, governo e demais interessados.
PROGRAMAÇÃO
O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA EÓLICA NO BRASIL Cenário atual de Energia Eólica no mundo e a Matriz Elétrica Brasileira
PRINCIPAIS PARQUES E O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA EÓLICA NO BRASILInvestimentos previstos em potência eólica no Brasil e no mundo
VANTAGENS E DESAFIOS DA ENERGIA EÓLICA NA MATRIZ ENERGÉTICA A realidade do Mercado das Energias Renováveis no Brasil
CONTRATOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA PROVENIENTE DE ENERGIA EÓLICA Principais questões legais que comumente o investidor enfrenta nos contratos
LICENCIAMENTO AMBIENTAL Desafios enfrentados pelos gestores para viabilizar o Licenciamento Ambiental na aprovação de novos negócios.
FINANCIAMENTO DE PROJETOS E CUSTOS PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA LIMPA Políticas para fomentar os investimentos em projetos de produção de Energias Renováveis
ANÁLISE DE VIABILIDADE TÉCNICA DOS PARQUES E DESAFIOS DA IMPLANTAÇÃO (PALESTRA INTERNACIONAL)Análise de dados e viabilidade econômica e técnica do projeto.

Vale a pena ler

Estes três últimos textos publicados vale a pena serem lidos...São idéias bem interessantes...Ok!!!

Novos e velhos bárbaros,por João Fábio Bertonha

O crescente número de imigrantes latinos nos Estados Unidos tem levado alguns setores conservadores a comparar a situação de seu país com a do Império Romano em sua fase final Uma das maiores tentações para quem olha o passado é fazer analogias ou comparações, buscando, no já vivido, uma lógica ou padrão que permita a compreensão do momento presente. É o que acontece hoje nos debates entre americanos que discutem se o seu país é ou não um império. Nesses debates, o Império Romano é apresentado como o exemplo-chave a ser estudado para evitar que o destino de Roma seja seguido por Washington. Assim, boa parte da direita americana olha para o cenário do seu país com preocupação ao identificar nele sinais de repetição do processo que levou ao fim do Império Romano, há mais de mil anos, em decorrência da invasão de povos estrangeiros. É claro que cada setor ou pessoa dentro dessa direita olha para o passado e o avalia conforme suas próprias crenças ou interesses, mas todos vêem na situação atual uma possibilidade de repetição da história. A direita religiosa, por exemplo, tende a ver a queda do Império Romano como um efeito, acima de tudo, da decadência moral que estaria se repetindo na sociedade americana, prenunciando o colapso final. Uma das analogias mais fortes, contudo, é a que compara os imigrantes estrangeiros atuais aos bárbaros do passado. Lá fora estariam as hordas violentas, miseráveis, numerosas e prontas a forçar sua entrada no interior do império, identificado com a civilização, a democracia, a riqueza e a prosperidade. Na Europa, esse “outro” bárbaro é o muçulmano. Nos EUA, em boa medida, são os latinos e, especialmente,os mexicanos. Alguns autores chegam a difundir a idéia de que estes estariam querendo reconquistar os territórios perdidos em 1848 por meio da imigração maciça para o Texas, Califórnia e outras regiões próximas. Já outros, como Samuel Huntington, acreditam que o problema é a impossibilidade de assimilar os latinos, dado que sua cultura seria estranha e eles estariam chegando em número exagerado. A analogia que se constrói é clara. Os romanos não teriam conseguido deter o influxo pacífico e, posteriormente, violento dos bárbaros, e acabaram destruídos. Caberia aos ocidentais, especialmente aos americanos, aprender com esse erro e evitar que o fenômeno se repita, mantendo a vigilância nas fronteiras. Essa analogia não se sustenta, contudo, historicamente. A migração latina para os EUA está, com certeza, transformando o país, que, em 50 anos, poderá ter um quarto da sua população com origens hispânicas. Como aconteceu com tantos outros povos, porém, os imigrantes latino- americanos acabarão ao mesmo tempo sendo assimilados e transformando a cultura dominante. É quase caricatural associar os mexicanos que chegam em busca de trabalhos humildes com conquistadores bárbaros prontos a invadir o império. Analogias e comparações podem ser excelentes meios de compreender a história, mas respeitar os seus limites é tarefa fundamental. Autor: João Fábio Bertonha é doutor em história pela Unicamp e professor da Universidade Estadual de Maringá. É autor de A imigração italiana no Brasil (Saraiva, 2004), entre outros livros

Figueiras do Cachoeira,por Milton Wendel


Há tempo vem ocorrendo esta polêmica em torno das figueiras do "trecho Lepper" da Beira-rio, em Joinville.A mais esquisita posição é de quem defende que todas as figueiras sejam cortadas porque elas põem em risco o tubo de gás que passa por ali. Difícil aceitar que seja preciso cortar árvores que estejam a cem metros de uma tubulação de gás, para evitar um risco de acidente. Se for assim, todas as tubulações de gás terão que ser revistas, no Brasil inteiro.
Há o risco iminente de uma ação insensata, inadequada. Parece que tem gente afiando a moto- serras para fazer um serviço para a Prefeitura. Mas o biólogo Alexandre Venson Grose, do Instituto Viva o Cachoeira,apresentou uma solução sensata. Ele recomenda cortar algumas das figueiras, as que estiverem mais inconvenientes,e iniciar no lugar uma reposição de flora nativa. Sem stress, sem gastos exorbitantes. Simples, sóbrio, brilhante.
Só resta esperar que a prefeitura saiba distinguir entre a sobriedade e o delírio da obra pública faraônica. Vamos aguardar.

Mercado da Fé,por Frei Betto

Adital - Como os supermercados, as Igrejas disputam clientela. A diferença é que eles oferecem produtos mais baratos e, elas, prometem alívio ao sofrimento, paz espiritual, prosperidade e salvação.Por enquanto, não há confronto nessa competição. Há, sim, preconceitos explícitos em relação a outras tradições religiosas, em especial às de raízes africanas, como o candomblé e a macumba, e ao espiritismo.Se não cuidarmos agora, essa demonização de expressões religiosas distintas da nossa pode resultar, no futuro, em atitudes fundamentalistas, como a "síndrome de cruzada", a convicção de que, em nome de Deus, o outro precisa ser desmoralizado e destruído.Quem mais se sente incomodada com a nova geografia da fé é a Igreja Católica. Quem foi rainha nunca perde a majestade... Nos últimos anos, o número de católicos no Brasil decresceu 20% (IBGE, 2003). Hoje, somos 73.8% da população. E nada indica que haveremos de recuperar terreno em futuro próximo.Paquiderme numa avenida de trânsito acelerado, a Igreja Católica não consegue se modernizar. Sua estrutura piramidal faz com que tudo gire em torno das figuras de bispos e padres. O resto são coadjuvantes. Aos leigos não é dada formação, exceto a do catecismo infantil. Compare-se o catecismo católico à escola dominical das Igrejas protestantes históricas e se verá a diferença de qualidade.Crianças e jovens católicos têm, em geral, quase nenhuma formação bíblica e teológica. Por isso, não raro encontramos adultos que mantêm uma concepção infantil da fé. Seus vínculos com Deus se estreitam mais pela culpa que pela relação amorosa.Considere-se a estrutura predominante na Igreja Católica: a paróquia. Encontrar um padre disponível às três da tarde é quase um milagre. No entanto, há igrejas evangélicas onde pastores e obreiros fazem plantão toda a madrugada.Não insinuo assoberbar ainda mais os padres. A questão é outra: por que a Igreja Católica tem tão poucos pastores? Todos sabemos a razão: ao contrário das demais Igrejas, ela exige de seus pastores virtudes heróicas, como o celibato. E exclui as mulheres do acesso ao sacerdócio. Tal clericalismo trava a irradiação evangelizadora.O argumento de que assim deve continuar porque o Evangelho o exige não se sustenta à luz do próprio texto bíblico. O principal apóstolo de Jesus, Pedro, era casado (Marcos 1, 29-31); e a primeira apóstola era uma mulher, a samaritana (João 4, 28-29).Enquanto não se puser um ponto final à desconstrução do Concílio Vaticano II, realizado para renovar a Igreja Católica, os leigos continuarão como fiéis de segunda classe. Muitos não têm vocação ao celibato, mas sim ao sacerdócio, como acontece nas Igrejas Anglicana e Luterana.Ainda que Roma insista em fortalecer o clericalismo e o celibato (malgrado os escândalos frequentes), quem conhece uma paróquia efervescente? Elas existem, mas, infelizmente, são raras. Em geral, os templos católicos ficam fechados de segunda à sexta (por que não aproveitar o espaço para cursos ou atividades comunitárias?); as missas são desinteressantes; os sermões, vazios de conteúdo. Onde estão os cursos bíblicos, os grupos de jovens, a formação de leigos adultos, o exercício de meditação, os trabalhos voluntários?Em que paróquia de bairro de classe média os pobres se sentem em casa? Não é o caso das Igrejas evangélicas, basta entrar numa delas, mesmo em bairros nobres, para constatar quanta gente simples ali se encontra.Aliás, as Igrejas evangélicas sabem lidar com os meios de comunicação, inclusive a TV aberta. Pode-se discutir o conteúdo de sua programação e os métodos de atrair fiel. Mas sabem falar uma linguagem que o povo entende e, por isso, alcançam tanta audiência.A Igreja Católica tenta correr atrás com as suas showmissas, os padres aeróbicos ou cantores, os movimentos espiritualistas importados do contexto europeu. É a espetacularização do sagrado; fala-se aos sentimentos, à emoção, e não à razão. É a semente em terreno pedregoso (Mateus 13, 20-21).Não quero correr o risco de ser duro com a minha própria Igreja. Não é verdade que ela não tenha encontrado novos caminhos. Encontrou-os, como as Comunidades Eclesiais de Base. Infelizmente não são suficientemente valorizadas por ameaçarem o clericalismo.Aliás, as CEBs realizarão seu 12º Encontro Intereclesial de 21 a 25 de julho deste ano, em Porto Velho (RO). O tema, "Ecologia e Missão"; o lema, "Do ventre da Terra, o grito que vem da Amazônia". São esperados mais de 3 mil representantes de CEBs de todo o Brasil.Bom seria ver o papa Bento XVI participar desse evento profundamente pentecostal.[Autor, em parceria com Leonardo Boff, de "Mística e Espiritualidade" (Garamond), entre outros livros].* Escritor e assessor de movimentos sociais